IHS paga R$ 1,7 bilhão por empresa de torres da Torresur


Com a aquisição, IHS amplia o número de torres detidas no Brasil em 43%. Empresa, que é sócia majoritária da TIM no negócio de rede neutra de fibra, pretende unir ativos fixos e móveis para atender demanda das operadoras por infraestrutura para redes 5G.

O grupo africano IHS, sócio da TIM na empresa de rede neutra I-Systems, ampliou sua carteira de torres para redes móveis no país em 43% com a aquisição de mais uma empresa. O grupo divulgou nesta segunda-feira, 24, a compra da São Paulo Cinco Locação de Torres. Conhecida no mercado como SP5, tinha como proprietária a Torresur. O negócio foi selado por US$ 315 milhões – R$ 1,7 bilhão pelo câmbio de hoje.

PUBLICIDADE

Com a aquisição, a IHS incorpora mais 2.115 torres a seu portfólio, alcançando o total de 7 mil torres instaladas no Brasil. As torres complementam a rede de fibra, que chega a 6,4 milhões de domicílios, comprada da TIM Live em 2021.

Segundo a própria IHS avisou em evento internacional voltado a investidores no começo deste ano, a estratégia é combinar ativos móveis e de fibra como diferencial para atender no atacado as operadoras que investem 5G. No comunicado de hoje, a IHS avisa que a compra é parte do plano de se tornar o fornecedor líder em infraestrutura em mercados emergente.

A aquisição da SP5 vai acrescentar US$ 38 milhões (R$ 209 milhões) às receitas da IHS. Ao EBITDA (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortizações), somará US$ 36 (R$ 198 milhões). As torres da SP5 estão espalhadas por 25 dos 27 estados do Brasil.

A empresa comprada será incorporada pela IHS Torres. Mas nenhum funcionário será transferido. O Tele.Síntese questionou a respeito do destino dos trabalhadores, assim que houver resposta, atualizaremos este texto.

Aval regulatório

A transação ainda passará pelo crivo do Cade, que deverá analisar se resultará em concentração de mercado. Para os executivos da IHS, no entanto, não deve existir óbice. A expectativa é de aprovação e conclusão do negócio ainda neste trimestre.

A compra é a quinta feita pela IHS no Brasil nos últimos dois anos, quando entrou no país via aquisição da Cell Sites. Segundo Sam Darwish, presidente do conselho e CEO da IHS Towers, o acréscimos das 2.115 torres tornará o “portfólio para nossos clientes no Brasil ou em toda a América Latina mais atraente”.

Jimmy Eisenstein, presidente do conselho e CEO do Grupo Torresur, diz que a venda é resultado de uma estratégia bem definida. “A venda do nosso portfólio da SP5 representa a culminação da estratégia de criar infraestrutura importante em áreas historicamente pouco atendidas. Desde a aquisição [da SP5 por nós], nosso time focou crescimento orgânico de receita, resultando em um excelente retorno para nossos investidores”, afirmou.

A IHS é dona de 38 mil torres mundo afora. Opera, principalmente, na África, onde detém infraestrutura em África do Sul, Camarões, Costa do Marfim, Egito, Ruanda, Nigéria e Zambia. Também tem ativos em outros países da América Latina além do Brasil, como Colômbia e Peru. Na Ásia, opera no Kuwait.

Após a venda, a Torresur ainda terá cerca de 2,8 mil torres em outras empresas do grupo. A companhia chegou a controlar 6 mil torres no país, sempre com foco em comprar, valorizar, e revender. Seus donos são o investidor Jimmy Eisenstein e o fundo Providence Equity Partners.

PUBLICIDADE
Anterior Economia vai simplificar contratações da área de TIC
Próximos Ferreira: O setor de Telecom sob a mira do crime