IBGE: banda larga móvel lidera, mas no Nordeste conexão fixa à internet é maioria


Conforme a PNAD domicílios 2018, o acesso à internet pelo celular chega a 80,2% dos domicílios brasileiros. Mas no Nordeste, o acesso por banda larga fixa ultrapassa a móvel: 77,9% das residências usam a banda larga fixa contra 64,1% de banda larga móvel. Aumenta também o número de casas que têm as duas conexões.

A Pesquisa PNAD Contínua TIC Domicílio de 2018 constatou ainda que, quanto ao tipo de conexão utilizada para o acesso à internet, tanto a banda larga móvel (3G/4G) quanto a fixa mostraram crescimento gradual.  O percentual das residências que usavam a móvel passou de 77,3% em 2016 para 78,6% em 2017 e atingiu 80,2% em 2018. Já o percentual dos que usavam banda larga fixa evoluiu de 71,4% em 2016 para 73,5% em 2017 e chegou a 75,9% em 2018.

Por outro lado, a conexão discada torna-se cada vez mais irrelevante, tendo passado de 0,6% em 2016 para 0,4% em 2017, e caído para 0,2% em 2018.

PUBLICIDADE

Na região Norte, o percentual de domicílios com banda larga fixa era de apenas 53,4%, enquanto nas demais regiões, essa proporção variava entre 74,7% e 78,5%. Na região, a rede móvel tem percentual de uso de 89,7%.

Outro comportamento atípico foi o do Nordeste, onde, ao contrário das outras regiões do país, a banda larga fixa tem mais adeptos do que a móvel: em 2018, 64,1% dos domicílios nordestinos com internet usavam a conexão móvel, contra 77,9% de uso da fixa. Nas outras regiões, esses percentuais variaram entre de 82,3% a 89,7%.

O percentual de domicílios em que havia conexão por banda larga fixa e móvel subiu de 52,3% em 2017 para 56,3% em 2018. Já a proporção dos domicílios onde somente era usada a conexão por banda larga móvel caiu de 25,2% para 23,3%, enquanto o percentual dos que usavam somente a fixa recuou de 20,2% para 19,0%.

Anterior IBGE: 79% dos domicílios brasileiros acessam a internet
Próximos Estratégia de Governo Digital prevê 20% de redução nos custos de TI