Huawei monta laboratório em Campina Grande, na Paraíba


A Huawei e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) anunciaram hoje (19) uma parceria para pesquisa e desenvolvimento dedicada à educação e capacitação de alunos em computação em nuvem e inovação tecnológica no Brasil. O projeto inclui a montagem de um laboratório de pesquisa no Campus da UFCG e teve a intermediação e o apoio da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB). Segundo os envolvidos, o objetivo é capacitar alunos da instituição para trabalhar com equipamentos e softwares no segmento de computação em nuvem.

“A UFCG é uma instuição de ensino qualificada que possui um histórico de inovação em TIC e liderança na área de computação em nuvem, experiência que motivou a Huawei a implementar esse laboratório conjunto na Paraíba. A computação em nuvem tem um amplo potencial de crescimento mercadológico e de desenvolvimento tecnológico e científico, o que torna esta parceria estratégica para a empresa, para a universidade, assim como para todo o Brasil”, explica Tito Ocampos, Gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Huawei.

PUBLICIDADE

Por meio do acordo, a Huawei traz pela primeira vez ao País a solução FusionCube – um servidor para aplicações de Computação em Nuvem – que estará disponível no Centro de Engenharia Elétrica e Informática (CEEI) da UFCG para a capacitação dos alunos e também para pesquisas focadas em inovação tecnológica. A Huawei não informa o montante investido na iniciativa.

Certificação de alunos

Ao longo de 13 meses serão treinados de 20 a 25 alunos da Universidade em disciplinas variadas, e no final do curso eles receberão um certificado de qualificação e estarão aptos a ingressar no mercado de trabalho. Os alunos receberão uma bolsa de estudo como parte integrante do projeto.

O coordenador do projeto professor Kyller Costa Gorgônio, do Centro de Energia Elétrica e Informática/Embedded comenta que “este programa possibilitará o acesso às tecnologias que darão suporte ao surgimento de aplicações inteligentes que irão facilitar a vida dos cidadãos. Essas aplicações vão desde sistemas para marcar consultas com seu médico online até sistemas complexos que podem reconfigurar o sistema de tráfego da uma cidade com base no fluxo de veículos”.

A Huawei está aumentando suas iniciativas de pesquisa e desenvolvimento no Brasil, tanto internamente quanto em projetos com parceiros externos acreditando no potencial inovador dos jovens brasileiros e na capacidade das universidades e institutos de pesquisa, seguindo firmemente sua diretriz de investir parte da sua receita em P&D. Dos 170 mil funcionários globais da Huawei cerca de 70 mil estão alocados em pesquisa e inovação.

Parceria com a SAP

Fora do Brasil, a Huawei anunciou ainda uma parceria com a SAP, feita durante a CeBIT 2015, para realizar pesquisas nas áreas de Internet das Coisas (IoT) e da Indústria 4.0. Pelo acordo, as empresas vão trabalhar na integração entre infraestrutura de TIC e soluções de conectividade da Huawei e a plataforma em nuvem SAP HANA, além de aplicativos e ferramentas analíticas da SAP. As empresas não divulgaram os valores da parceria.

O estágio inicial da parceria focará no desenvolvimento de soluções para manufatura ágil, energia inteligente, transporte e indústrias de serviços de manutenção e advertência na Grande China e na EMEA (Europa, Oriente Médio e África). Desde 2002, Huawei e SAP trabalham juntas com a solução de Huawei FusionCube, o FusionServer RH8100 e o RH5885 foram usados para oferecer suporte à plataforma e aos aplicativos SAP HANA.

A expressão Indústria 4.0 vem sendo promovido principalmente pelo governo da Alemanha, que já se referiu a ele como sendo uma “quarta revolução industrial”, em que tudo numa fábrica é computadorizado. Prevê uso de serviços em nuvem e conexão das máquinas à rede. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Energy Telecom e Blue Solutions anunciam fusão
Próximos Ex-CFO deixa conselho da PT SGPS