Huawei anunciou dois Whitepapers no MWC22


Huawei anunciou dois Whatepapers no MWC22
Crédito: divulgação

A Huawei anunciou dois Whitepapers no MWC22. O primeiro é sobre inteligência artificial (I.A. Whitepaper). O outro trata do Desenvolvimento de Talentos Pan-indústria 5G+. Esses whitepapers, feitos em parceria com a Softex, contribuem com a construção da infraestrutura necessária para o desenvolvimento da Inteligência Artificial no país.

O I.A. Whitepaper consiste em revelar o potencial da inteligência artificial para impactar a economia positivamente ao integrar-se a tecnologia 5G, Big Data, Internet das Coisas (IoT), computação em nuvem e outros campos. Foi idealizado para ajudar o Brasil a seguir a tendência das principais economias do mundo e adotar a I.A. como estratégia dominante.

PUBLICIDADE

Estudos revelam que a Inteligência Artificial pode ampliar a lacuna entre os países e a atual divisão digital. Os países líderes em I.A. podem obter um adicional de 20% a 25% dos benefícios econômicos líquidos, enquanto os países em desenvolvimento só podem receber de 5% a 15%, de acordo com o documento. Para diminuir a divisão digital com os principais países do mundo, o Brasil deve desenvolver rapidamente suas capacidades de I.A.

Artificial no país listadas no Whitepaper, estão: o setor financeiro, com aplicações de automação, inteligência e inovação; a área da saúde, com soluções que melhoram a precisão do diagnóstico a aliviam a distribuição desigual de recursos médicos no Brasil; o campo do transporte, com aplicações inteligentes para resolver o congestionamento do tráfego e melhorar a ciência da distrubuição; a mineração brasileira, com soluções para manter a alta competitividade do setor no mundo; e o agronegócio, com medidas para realizar a agricultura de precisão.

Formação de talentos

O outro Whitepaper, o de Desenvolvimento de Talentos Pan-indústria 5G+ analisa os desafios, apresenta soluções e sugestões para o 5G, e propõe estratégias educacionais e de treinamento eficazes, principalmente com relação à aplicação técnica e à maturidade de competências da formação de talentos em 5G para as operadoras e respectivas instituições de formação.

O documento ainda apresenta diretrizes de competência operacional e organizacional, a arquitetura de competências, as principais funções por habilidades, o roteiro de transformação de talentos e orientações sobre o cultivo de talentos digitais e em 5G necessários às operadoras e aos setores correspondentes. Esse processo chama atenção para as tendências dinâmicas das operadoras e dos setores no nível organizacional e faz um estudo das práticas das principais operadoras e empresas.

Capacitação profissional

Na ocasião, a empresa chinesa também anunciou dois novos acordos de capacitação profissional com instituições de ensino. Um acordo foi firmado com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) para a formação de 5000 profissionais até 2023, sendo 2000 deles até o final deste ano em 5G. Outro com o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) para a formação de 120 profissionais em cibersegurança ainda neste semestre com foco de atenção nos provedores Internet.

A Huawei já treinou mais de 36 mil alunos nos últimos cinco anos, e temos a expectativa de superar essa marca e capacitar mais 40 mil nos próximos cinco”, completa. “A Huawei tem trabalhado em estreita colaboração com todas as principais operadoras e provedores de telecomunicações do Brasil. Ajudar a impulsionar a transformação digital e promover o crescimento da economia brasileira é uma das principais missões da Huawei”, revelou o CEO da Huawei Brasil, Sun Baocheng.

Os lançamentos ocorreram no estande da Softex no MWC e além da participação do CEO da Huawei Brasil, também contou com a presença do presidente da Softex, Ruben Delgado, do reitores do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), Carlos Martins, e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Wally Menezes, e do gerente regional da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Gilberto Studart.

A jornalista viaja a convite da Huawei

PUBLICIDADE
Anterior Sem recuo: Huawei mantém estratégia global, apesar de restrições dos EUA
Próximos Faixa de 6 GHz volta a ser cobiçada pela indústria de celular