Helexia Brasil fará usinas solares para a Telefônica Vivo


A Helexia Brasil, produtora de energia sustentável, fechou ampliou o contrato que já possuía com a Vivo e vai produzir mais 27 megawatts para abastecimento de instalações da operadora. Pelos novos termos, foram acrescentadas mais oito usinas solares à planta de geração distribuída da operadora. Estas oito usinas abastecerão dois mil pontos nos estados no Amazonas, Rio Grande do Sul e Tocantins e São Paulo.

Somando o contrato que já tinha firmado ano passado e o aditivo de agora, a Helexia deverá produzir 85 megawatts (MW) para abastecer as redes de telefonia móvel da Vivo. O contrato anterior, já em execução, previa a instalação unidades solares em oito estados brasileiros.

As primeiras 17 usinas fotovoltaicas descentralizadas do acordo original já começaram a ser construídas e vão entrar em operação comercial no primeiro semestre desde ano. Elas vão abastecer cinco mil pontos em Rondônia, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo e Ceará.

Com mais esta transação com a Helexia, a Vivo avança em sua estratégia de sustentabilidade, já que as unidades fotovoltaicas fornecerão energia renovável para sete mil pontos de consumo da operadora, em contratos de 20 anos.

A capacidade instalada total de 85 MW permitirá que as usinas solares gerem energia equivalente para abastecer uma cidade com 24 mil famílias. A energia produzida em cada usina será injetada no Sistema Nacional Integrado (SIN) e se transformará em crédito para a Telefônica, detentora da operadora Vivo, que terá economia em suas contas de luz.

“Mais este contrato com a Telefonica Vivo ilustra bem a confiança que a empresa tem depositado na Helexia e nos torna o primeiro fornecedor de GD deste cliente. Além disso, mostra novamente a forte sinergia comercial entre Helexia e Voltalia no Brasil”, comemora Aurélien Maudonnet, CEO da Helexia Brasil.

Além do trabalho em conjunto entre as duas empresas do Grupo Voltalia, que trabalham juntas na construção das usinas solares, os projetos foram desenvolvidos com o apoio de parceiros locais de cada região.

“Estamos totalmente comprometidos em fazer destes contratos um sucesso que servirá de referência para os próximos no Brasil, utilizando toda nossa experiência em desenvolvimento de projetos de geração de energia. Nosso principal objetivo é apoiar nossos clientes nessa transição energética e no caso da Vivo, especifcamente, é poder contribuir com suas metas de sustentabilidade e combate às mudanças climáticas”, acrescenta Hans Vander Velpen, diretor de Operações e Desenvolvimento de Negócios da Helexia Brasil. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Odata recebe R$ 165 milhões em rodada de investimentos
Próximos Procon-SP notifica Atelex após empresa se passar por representante da Vivo