GSMA aponta que mais teles se comprometem em reduzir emissões de carbono


Operadoras comprometidas com cortes de carbono aumentou
Crédito: Freepik

Um estudo da GSMA revela que o número de operadoras comprometidas com cortes nas emissões de carbono aumentou mais de 50% no último ano. O relatório aponta que 49 operadoras, ou 62% da indústriaem receita, se comprometeram a reduzir as emissões do poluente na próxima década. Isso representa um aumento de 18 operadoras, desde 2020.

O relatório destaca que mesmo com o aumento de 31% no tráfego de dados, as operadoras conseguiram controlar a emissão de carbono em 2021, quando o aumento das emissões foi de apenas 2%.

PUBLICIDADE

De acordo com o estudo, há uma previsão para que a eficiência nos trabalhos cresça usando, por exemplo, inteligência artificial a fim de evitar gastos desnecessários com energia e consequentemente emitindo menos carbono para a atmosfera.

Para diminuir os impactos da emissão de carbono, a GSMA está trabalhando para que os as empresas divulguem seus impactos a fim de que seja possível estabelecer metas baseadas na ciência para reduzir o carbono.

O uso de energias renováveis, por parte das empresas operadoras, também tem contribuído com a redução do carbono. Atualmente, as operadoras consomem 18% do total de energia proveniente de fontes renováveis. Número maior que em 2021, onde o uso de fontes renováveis de energia foi de apenas 14%.

“O trabalho remoto, IoT e a automação são preocupações que temos para reduzir as viagens e consequentemente reduzir a emissão de carbono”, diz Mats Granryd, da GSMA.

O cuidado com o meio ambiente revela que as empresas estão mais preocupadas em mostrar seus resultados quanto à questão ambiental. A análise concluiu que 82% das indústrias divulgam seus impactos climáticos e as operadoras melhoraram seus resultados. A nota de algumas dessas operadoras saiu de D para C, o que representa uma melhora nos índices de emissão de carbono.

Embora exista um comprometimento das empresas com o meio ambiente, o estudo revela que as empresas de telefonia são responsáveis pela emissão de 490 milhões de tonelada de dióxido de carbono por ano, o que equivale a 1% do total de carbono no mundo.

O consumo estimado de eletricidade da comunidade global de operadoras, em 2021, foi de cerca de 293 milhões de MWh, um aumento de 5% em relação a 2020. E o tráfego global de dados aumentou 31% em relação ao mesmo período. O relatório destaca que embora esta seja uma significativa melhora, as operadoras não podem ficar tranquilas. Para melhorar seus resultados ambientais devem: melhorar sua eficiência energética e aumentar o uso de energias renováveis.

O relatório da GSMA ainda aponta que a energia solar é a mais barata e viável. Os outras fontes de energias renováveis ainda custam caro para as empresas.

O relatório diz que o 5G foi projetado para gastar menos energia que as outras tecnologias anteriores, com potencial de economizar energia em até 90% para transmitir os dados. Na prática, porém, o consumo das teles deve aumentar por conta da necessidade de um número até 10x maior de estações.

O relatório completo, em inglês, está aqui.

PUBLICIDADE
Anterior Anatel contribuiu para estabilidade das redes na pandemia, diz TCU
Próximos MVNO Fluke chega a mais 5 estados