PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Balanço

Grupo TIM cresce em receitas em 2023 com avanços na Itália e no Brasil

Com forte alta no território brasileiro, TIM Brasil aumenta sua participação nas receitas do holding para 27,1%; dívida do grupo, por outro lado, cresceu em quase 300 milhões de euros em 12 meses
Grupo TIM cresce em receitas em 2023 com avanço na Itália e forte alta no Brasil
Alta na receita da TIM Brasil é um dos destaques do ano de 2023 do grupo de telecomunicações (crédito: Freepik)

O Grupo TIM (antiga Telecom Italia) divulgou, na quarta-feira, 14, os resultados financeiros preliminares do ano de 2023, período em que apurou alta nas receitas na Itália e forte crescimento no Brasil.

No geral, a receita do grupo avançou 3,1% no ano passado, chegando a 16,3 bilhões de euros (aproximadamente R$ 87,1 bilhões). Na Itália, a alta foi de 0,6%, alcançando 11,9 bilhões de euros (R$ 63,6 bilhões). No Brasil, como reportado pela TIM Brasil na semana passada, o crescimento, em termos percentuais, foi mais robusto (10,7%), com o faturamento chegando a 4,4 bilhões de euros (R$ 23,5 bilhões).

Segundo os dados divulgados pela holding, a TIM Brasil aumentou a sua participação nas receitas do grupo. Em 2022, a operação brasileira foi responsável por 25,1% do faturamento total, tendo subido para 27,1% no ano passado.

No que diz respeito especificamente à receita de serviços, o grupo registrou alta de 2,7% em 2023, totalizando 14,9 bilhões de euros (R$ 79,7 bilhões). Mais uma vez, a subsidiária brasileira foi o destaque, com crescimento de 10,8%. Na Itália, por outro lado, houve queda anual de 0,7%.

Entre as divisões da companhia, a TIM Consumer, braço de varejo, teve queda de 4,7% no faturamento, enquanto a TIM Enterprise, unidade corporativa, cresceu 4,6%. Já a NetCo, unidade de infraestrutura de rede fixa para a qual o Grupo TIM já tem um acordo de venda com o fundo KKR, registrou alta de 3,7% na receita no ano passado.

“Os resultados do quarto trimestre, que confirmaram a tendência de melhoria do negócio doméstico e o forte crescimento da TIM Brasil, permitiram atingir ou superar as metas definidas para o exercício de 2023, atingindo, pela primeira vez desde 2010, todas as orientações para o segundo exercício financeiro consecutivo”, afirma a tele, em nota divulgada à imprensa.

EBITDA, Capex e dívida

Em 2023, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) do Grupo TIM totalizou, em termos orgânicos, 6,3 bilhões de euros (R$ 33,7 bilhões), alta de 5,7% na comparação com o ano anterior. O indicador avançou 1,7% na Itália e 14,7% no Brasil.

O Capex, por sua vez, somou 3,9 bilhões de euros (R$ 20,8 bilhões) em 2023, baixa marginal de 0,1%. A diminuição nos investimentos foi puxada pela contenção registrada no Brasil (-2,7%), uma vez que houve ligeira expansão no território italiano (alta de 0,7%).

A operadora encerrou o ano passado com uma dívida líquida de 25,6 bilhões de euros (R$ 137 bilhões). Os números mostram que, no intervalo de um ano, o endividamento foi incrementado pelo valor de 292 milhões de euros (R$ 1,5 bilhão).

Em nota, o Grupo TIM informou que o conselho de administração deve se reunir para aprovar as demonstrações financeiras no dia 6 de março.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Capacity LATAM 2024 vai debater conectividade e inovação na América Latina
Evento acontece nos dias 12 e 13 de março, com presenças de BNDES, META, AWS, Algar, Telxius , Mega Telecom, Elea Digital, Ufinet e mais.