Grupo de Trabalho do 5G na Câmara vai reagir se governo retaliar Huawei


O GT (Grupo de Trabalho) que será criado na Câmara dos Deputados para monitorar a implantação da tecnologia 5G no país vai reagir contra o governo se a gigante chinesa de telecomunicações sofrer algum tipo de retaliação na montagem da rede da nova tecnologia.

Esse será um dos principais desafios dos 9 deputados que irão integrar o GT, segundo afirmou ao Tele.Síntese a futura do coordenadora do grupo, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB/AC). Ela disse ter recebido de Maia sinal verde para começar as articulações à constituição do GT, que deve desenvolver suas atividades durante seis meses.

“Não vou admitir trabalhar com retaliação”, afirmou. “Se o governo soltar algum edital nesse sentido, fazendo exclusões, com certeza esse ponto será discutido pelo GT. A Huawei e outras empresas estão aqui desde o 2G. Precisamos saber quais são os prejuízos financeiro e tecnológico, para a sociedade e para as empresas, se houver o banimento de alguma empresa”, acrescentou.

Questionada se o GT poderá agir contra o leilão do 5G a ser lançado pela Anatel no começo de 2021 ou contra algum medida do governo a favor do banimento da multinacional asiática, a deputada disse que o grupo vai avaliar  para impedir essa ação.

Segundo a parlamentar, o grupo de trabalho será composto por integrantes de diferentes partidos da base aliada, do governo e da oposição, sem posições ideológicas fechadas sobre a briga comercial travada entre os Estados Unidos e a China pela implantação da nova tecnologia no mundo.

Anterior Algar Telecom Franquias amplia atuação para mais cinco cidades de SP
Próximos Abert pede que STF mantenha responsabilização de empregados do Facebook