Grupo Algar: idéias geram lucro.


Convencido de que não é só em escolas de ensino fundamental e médio que se pode conhecer uma feira de ciência, o grupo Algar inaugura na próxima semana a sexta edição de uma feira de ciência para gente grande. O evento – PGP (Programa de Gestão de Processos) – será realizado na sua universidade corporativa, …

Convencido de que não é só em escolas de ensino fundamental e médio que se pode conhecer uma feira de ciência, o grupo Algar inaugura na próxima semana a sexta edição de uma feira de ciência para gente grande. O evento – PGP (Programa de Gestão de Processos) – será realizado na sua universidade corporativa, para mostrar as idéias que movimentaram a empresa durante todo ano. Em 2006, 320 associados de oito empresas do grupo mostrarão 69 projetos que receberam investimento total de R$ 7 milhões, e cujo resultado econômico financeiro ultrapassará R$ 53 milhões.

“Queremos compartilhar e mostrar para todos os interessados as idéias que nossos talentos podem gerar”, diz idealizador da mostra e do programa, hoje CEO do Grupo Algar, Luiz Alexandre Garcia. Implantado há seis anos, o programa investiu R$ 15,6 milhões, em mais de 400 projetos, que produziram um resultado econômico financeiro de quase R$ 180 milhões. A receita, segundo Garcia, é simples. “Investimento em idéias”, afirma ele.

Entre os projetos que serão apresentados na mostra PGP estão uma rede para ensino on line, com mais de 20 mil cursos já prontos, para os atendentes de call center da ACS; um novo método de busca para os clientes CTBC pelo 102, via mensagem de celular (torpedo) para consultar endereços e telefones; a criação de um programa de reciclagem e aproveitamento de materiais, além da conscientização das famílias, nas fazendas de soja do Grupo Algar; um novo modelo para a disposição dos pontos de atendimento do call center da ACS em Campinas (SP).

PUBLICIDADE

(Fonte: assessoria de imprensa, Grupo Algar)

Anterior iPAQ HP incorpora cinco tecnologias móveis
Próximos Justiça manda Telefônica detalhar chamadas e empresa vai recorrer