Greve na Dataprev é ampliada com adesão dos trabalhadores em SP


Trabalhadores da Dataprev de São Paulo vão parar a partir de quinta-feira, 30, ampliando a greve de funcionários da estatal já iniciou nos estados da Bahia, no Rio Grande do Sul e em Sergipe. Foi o que decidiram em assembleia realizada nesta segunda-feira, 27, como informou o Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd-SP). Os funcionários da empresa em Brasília também já estão em estado de greve.

O movimento é contra a privatização da estatal, já autorizada pelo governo. Antes disso, a Dataprev anunciou que vai demitir 493 funcionários e fechar filiais em 20 estados. “O desmonte da estatal responsável pelo processamento de dados previdenciários vem atrasando o recebimento de pensões e aposentadorias em todo o país”, diz o sindicato, em nota.

O diretor da Federação Nacional dos Empregados em Empresas e Órgãos Públicos e Privados de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares (Fenadados), Eudes da Silva, destacou que o governo Bolsonaro “está atropelando tudo, não está dialogando com a representação dos trabalhadores”. A estatal tem mais de 3,5 mil funcionários em todo o Brasil. Os servidores estão apelando para políticos para evitar a privatização.

PUBLICIDADE

 

Anterior Huawei e Cogent querem levar a 5G para a indústria de mídia
Próximos Oi Soluções começa a integrar serviços de nuvem híbrida e edge computing