Governo se surpreende com proposta da Oi de venda de operações móveis


foto-Felipe-Canova-Andre-Borges-ETS45O Ministério da Ciência, Tecnologia Inovação e Comunicações considerou “estranha” a proposta da Oi apresentada ontem, 9, em seu plano de reestruturação, de considerar também a venda de operações móveis entre os ativos passíveis de serem alienados. Pelo menos foi isso o que disse o secretário de Telecomunicações, André Borges, no Encontro Tele.Síntese, promovido pela Momento Editorial.

“Acho estranho uma empresa abrir mão de um serviço tão relevante”, afirmou ele. Mas Borges ressaltou que vai acompanhar as próximas medidas a serem tomadas pela empresa, e o plano de negócios para avaliar melhor as propostas da companhia.

PUBLICIDADE

Planejamento 

Já o secretário de Planejamento e Assuntos Econômicos do Ministério do Planejamento, Marcos Ferrari, defendeu que o modelo de telecom precisa ser reformulado para que a internet cresça nos próximos anos pelo menos nas mesmas taxas que o serviço de voz. ” Entre os anos de 1994 a 2014 o serviço de telefonia cresceu 4% ao ano e chegou a 94% da população. A internet, de 2000 a 2014 aumentou apenas 2,6% ao ano e só chega a 42,7% da população. Precisamos fazer com a internet o que fizemos com a voz, pelo menos”, afirmou ele.

 

 

PUBLICIDADE
Anterior Para TIM, frequência é bem reversível mais relevante que imóvel
Próximos "Agência reguladora não pode se subordinar à administração direta", afirma Igor de Freitas