Governo muda indicações para a diretoria da Ancine duas vezes em um só dia


Pastor Tutuca não mais irá para a agência. O nome indicado também para a presidência foi do servidor Vinicius Clay. Caso seja aprovado pelo Senado, ocupará a vaga do atual diretor Alex Braga Muniz, cujo mandato acaba no dia 14 de maio. [Atualizado]

O governo retirou, nesta sexta-feira, 30, a indicação de Edilásio Santana Barra Júnior, mais conhecido como o pastor Tutuca, para exercer o cargo de Diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine), na vaga decorrente da renúncia de Mariana Ribas da Silva. A indicação foi feita em fevereiro do ano passado, mas o apresentador não chegou a ser sabatinado no Senado. 

O nome indicado foi do servidor Vinicius Clay para diretor da agência. Atualmente, Clay exerce o cargo de diretor substituto. Caso seja aprovado, Clay ocupará a vaga do atual diretor Alex Braga Muniz, cujo mandato acaba no dia 14 de maio. 

PUBLICIDADE

Muniz, por sua vez, foi indicado para exercer o cargo de diretor-presidente da Ancine, vaga que ocupava interinamente desde 2019, com a renúncia de Christian de Castro. O mandato, nesse caso, será iniciado em 20 de outubro deste ano. Os dois indicados precisarão ser aprovados no Senado.

Para evitar vacâncias, o Ministério do Turismo, ao qual a agência está vinculada, publicou decreto com lista tríplice de funcionários que podem ocupar interinamente alguma vaga na diretoria. São eles Mauro Gonçalves de Souza, primeiro substituto; Tiago Mafra dos Santos, segundo da lista; e Jorge Luís da Rosa Gomes, como terceiro substituto. Mas documento foi tornado sem efeito no final da manhã de hoje e publicado em edição extra do Diário Oficial da União.

[Este texto foi atualizado às 14h30 com as informações da edição extra do Diário Oficial, que modificou as indicações publicadas pelo Diário Oficial da União pela manhã]

Anterior STF adia decisão sobre patentes, mas Toffoli diz que prazo extra de vigência é inconstitucional
Próximos Ericsson fecha parceria com TÜV Rheinland