Governo promete vender Correios, Telebras, Serpro e Dataprev em 2021


Seis estatais ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações ou à prestação de serviços de TI para o governo federal serão privatizadas até janeiro de 2022, segundo o secretário especial de Desestatização, Salim Mattar. A afirmação foi feita durante evento realizado em São Paulo, no qual o ministro reiterou a meta de vender Telebras, Correios, Ceitec, Serpro e Dataprev ainda em 2021.

As entidades dos servidores das empresas prometem lutar contra as privatizações, que precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional. Em nota, uma das entidades de trabalhadores dos Correios, a ADCAP,  aponta que o governo deveria assumir suas responsabilidades pelo “rombo de R$ 11 bilhões no Postalis”. Diz que a estatal é autossuficiente ao gastar R$ 8,5 bilhões por ano, sem ônus para o governo.

PUBLICIDADE

No evento, Mattar disse que, para 2020, a meta é privatizar 300 ativos, levantando R$ 150 bilhões. “Em 2019 ficamos muito focados na reforma da Previdência, este ano a agenda de desestatizações irá caminhar mais”, afirmou.

Calendário da desestatização 

No evento, Mattar apresentou o calendário da desestatização de 16 empresas públicas até janeiro de 2022 – cinco a mais do que no plano anunciado em agosto.

  • Agosto/2020: Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF)
  • Outubro/2020: Empresa Gestora de Ativos (Emgea)
  • Dezembro/2020: Casa da Moeda do Brasil (CMB)
  • Janeiro/2021: Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep)
  • Fevereiro/2021: Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec)
  • Abril/2021: Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e CeasaMG
  • Junho/2021: Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp)
  • Julho/2021: Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) e Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebras)
  • Dezembro/2021: Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios)
  • Janeiro/2022: Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

(Com agências de notícias)

Anterior Impactado por multa histórica, lucro do Facebook cai em 2019
Próximos ConectarAGRO cobre 5 milhões de hectares com 4G