Globenet cumpre mais uma etapa da fusão com a V.tal


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Anatel publicou, nesta quinta-feira, 30, a transferência integral da autorização para exploração de Serviços de Telecomunicações de Interesse Coletivo e de Interesse Restrito, incluídas as modalidades Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) e do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC), detidas pela Globenet Cabos Submarinos à Brasil Telecom Comunicação Multimídia (V.tal). Com isso, atesta o cumprimento de mais uma condicionante da venda do controle da V.tal pela Oi a fundos geridos pelo banco.

A transferência implica sub-rogação, por parte da Brasil Telecom Comunicação Multimídia, das obrigações assumidas por Globenet Cabos Submarinos perante a Anatel. A operação custou R$ 400 para o BTG, conforme estabelece o regulamento de preço público da agência.

PUBLICIDADE

O processo de venda do controle da V.tal pela Oi tem várias etapas até que seja finalizado. Após a reestruturação da Globenet, a V.tal (Brasil Telecom Comunicação Multimídia S.A.) terá o controle transferido para a Globenet.

A Globenet terá então 18 meses para eliminar a sobreposição de outorgas do STFC (telefonia fixa). Em seis meses, a V.tal deverá apresentar uma relação de bens da Globenet que serão reclassificados como bens reversíveis.

A V.tal, empresa de rede neutra criada a partir da segregação da rede de fibra óptica da Oi em todo o Brasil, teve o controle vendido para fundos do banco BTG em 2021. A transação foi aprovada no Cade e na Anatel. Os fundos pagarão R$ 12,9 bilhões por 57,9% do capital social da V.tal. A venda foi parte da reestruturação do Grupo Oi, em recuperação judicial desde 2016.

PUBLICIDADE
Anterior Siga Antenado instala primeira parabólica digital gratuita para beneficiário de programas sociais
Próximos Projeto de LDO 2023 tem proteção contra contingenciamento para Ciência e Tecnologia