Georgia Sbrana é a nova diretora de Vendas B2B da Motorola


Georgia Sbrana
Ex-Ericsson, Georia Sbrana assume comando das vendas B2B da Motorola em toda a América Latina (Foto: Divulgação)

Georgia Sbrana foi nomeada diretora de Vendas B2B da Motorola na América Latina. Executiva experiente da indústria de telecomunicações, ocupou cargos de destaque ao longo dos últimos 21 anos na fabricante sueca de equipamentos de rede Ericsson, onde entrou ainda como trainee. Seu último posto ali foi como vice-presidente de marketing, comunicações e relações institucionais.

Na Motorola, Sbrana volta à área de vendas, sendo responsável pelos negócios corporativos em toda a região. A executiva responderá diretamente ao brasileiro Sérgio Buniac, que comanda a Motorola Mobility. Sbrana é formada em administração de empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e tem MBA pelo Insper.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que a Motorola é subsidiária da chinesa Lenovo, maior fabricante do planeta de computadores e forte concorrente no mercado global de data centers.

Segundo Sbrana, trata-se de uma grande oportunidade de guinada na carreira, rumo a uma empresa com cultura e segmentação diferentes. “Mas ainda em tecnologia, e em empresa de consumo que sabe da sua força e quer crescer no B2B”, diz.

A contratação de Georgia Sbrana também aponta para a valorização do papel feminino dentro da Motorola e comprometimento com a diversidade.

O desafio de Sbrana será ampliar as fontes de receita da fabricante de celulares, uma das principais vendedoras de aparelhos no Brasil ao consumidor final, ao lado de Samsung, Apple e Xiaomi.

Conforme o último balanço da Lenovo, divulgado em fevereiro e referente ao terceiro trimestre fiscal da companhia (meses de outubro, novembro e dezembro), o mercado latino americano é um dos mais sedimentados para os smartphones da marca. No Brasil, principal mercado da região, as vendas cresceram 25%. No mundo, a companhia cresceu 46% no segmento na comparação com o mesmo período de 2020.

PUBLICIDADE
Anterior Em 2021, a Anatel arrecadou só 6,5% das multas constituídas
Próximos Receita da Huawei no primeiro trimestre cai quase 14%