Geolocalização: suspensão de acordo entre MCTIC e teles não afeta programas regionais


Iniciativas estaduais e municipais seguem em funcionamento, independentemente da ordem da Presidência da República para que MCTIC suspenda acordo que tinha sido articulado no âmbito federal para medir grau de isolamento social durante a pandemia e prever a expansão da Covid-19 no país.

A Vivo compartilha com o governo do estado de São Paulo dados sobre a geolocalização de usuários, gerando mapas de calor sobre aglomerações, desde a semana passada. Há projetos semelhantes em outras regiões no Brasil, do Piauí ao Mato Grosso do Sul. Na cidade do Rio de Janeiro, a TIM também fornece informações para as ações da prefeitura de combate à Covid-19, graças a parceria firmada pouco antes das Olimpíadas de 2016 que, à época, serviu para orientar a ação dos agentes de trânsito.

Nenhum desses casos será afetado pela decisão da Presidência da República de contrariar parecer da AGU e recomendar ao MCTIC a suspensão de acordo que a pasta costurou com as operadoras. Pelo memorando de entendimento, as teles se dispõem a compartilhar mapas de calor capazes de indicar o deslocamento das pessoas e indicar aglomerações que contrariam a política de isolamento social defendida por governadores estaduais e prefeitos.

PUBLICIDADE

Em São Paulo, a interferência da Presidência sobre a mobilização do MCTIC está sendo vista com indiferença. Os paulistas se preparam, inclusive, para ampliar as fontes de dados. Devem assinar nesta semana com Claro, TIM e Oi acordo similar ao firmado com a Vivo. Com isso, será criado o SIMI – Sistema de Monitoramento Inteligente. O objetivo é medir o grau de adesão da população à recomendação de isolamento social durante a pandemia de Covid-19.

No caso do programa paulista, dados da Vivo, por enquanto, medem a mobilidade de pessoas em cidades com mais de 30 mil habitantes. Os dados são cruzados com outros, da Secretaria de Saúde. Dependendo da localização do cliente, a tele dispara mensagens de texto a pessoas que entrarem em regiões com alta incidência de casos. Graças ao programa o governo paulista conseguiu divulgar hoje, 13, que a taxa de isolamento ficou em 59% no fim de semana.

Anterior Anatel rejeita novo pedido de prorrogação da consulta pública do 5G
Próximos Vogel registra aumento de até 100% de tráfego em pontos da rede