Gastos com TI vão crescer menos este ano, prevê Gartner


Os gastos de TI em todo o mundo devem chegar a um total de US$ 3,7 trilhões em 2014, um aumento de 2,1% em relação ao ano passado, abaixo das projeções anteriores de 3,2% de crescimento, de acordo com as últimas previsões do Gartner. A perspectiva de avanço mais lento para 2014 é atribuída a uma redução das expectativas de crescimento para dispositivos, sistemas de data center e, em certa medida, de serviços de TI.

“A pressão dos preços com base no aumento da concorrência, a falta de diferenciação do produto e o aumento da disponibilidade de soluções alternativas viáveis teve um efeito atenuante sobre os gastos com TI”, disse Richard Gordon, vice-presidente executivo do Gartner. “No entanto, de 2015 até 2018 vai haver um retorno aos níveis de crescimento de gastos como preços e estilos de compra em um novo equilíbrio. TI está entrando em sua terceira fase de desenvolvimento, passando em um foco de tecnologia e processos para um foco  em novos modelos de negócios habilitados pela digitalização”, avalia.

O mercado de dispositivos (incluindo PCs, ultramobiles, celulares, tablets e impressoras) deverá crescer em 2014, mas não tanto como o projetado na previsão do trimestre anterior, atingindo US$ 685 bilhões, um aumento de 1,2% na comparação com 2013. Segundo a consultoria, isto é devido a uma tendência de busca por celulares e tablets de menor preço. Como a penetração de tablet chega a 50% das famílias norte-americanas, as vendas desses equipamentos de high-end irão diminuir, com a próxima onda de consumidores mais atraídos para tablets utilitários, resultando em níveis de preços mais baixos.

PUBLICIDADE

Gastos com sistemas de data centers são projetados para chegarem a US $ 140 bilhões em 2014, um aumento de 0,4% a partir de 2013. Níveis de gastos restritos continuam a impactar negativamente a oportunidade de receita para os sistemas de centros de dados, em particular com (BCE) de armazenamento baseada em controlador externo. De acordo com a companhia, gastos de armazenamento BCE sofrem os efeitos combinados de sistemas subutilizados na base instalada, bem como arquiteturas alternativas de menor custo e armazenamento baseado em nuvem, além de muita concorrência nesse setor.

Para os serviços de TI está prevista um total de US$ 967 bilhões em 2014, um aumento de 3,8 % na comparação anual. Para o Gartner, a terceirização de TI está crescendo mais lentamente do que o esperado, impactando o mercado de serviços de armazenamento em nuvem. Além disso, avalia a consultoria, serviços de nuvem pública estão canibalizando cada vez mais os serviços tradicionais de centro de dados terceirizados. Os serviços de implementação também estão crescendo mais lentamente do que o esperado como compradores avessos ao risco e mantendo o foco em projetos menores, mais seguros.

No mercado de software empresarial, a despesa está a caminho de um total de US$ 321 bilhões, um aumento de 6,9% a partir de 2013. Aumentaram ligeiramente as expectativas de crescimento para o software de infraestrutura, porém essa alta é compensada por um crescimento ligeiramente inferior esperado para o software de aplicações.

Os gastos de Telecom com serviços deverão crescer 0,7% em 2014, com valores alcançando US$ 1,635 trilhão. A receita média de voz por usuário (ARPU) vai diminuir em cerca de 10% ao ano até 2018 por causa de um declínio no uso do serviço de voz, especialmente entre usuários pré-pagos. “O aumento da concorrência entre os prestadores de serviços de comunicação está levando à queda de preços”, disse Gordon. “Serviços emergentes de baixo custo ou de dados móveis grátis ou subsidiados por propaganda e serviços de baixo custo de operadores móveis virtuais, que têm como alvo segmentos menos lucrativos, estão impactando ARPU mais do que o inicialmente esperado”, sustenta Gordon.(Com assessoria de imprensa)

Anterior Despesas com serviços de comunicação têm alta em junho com tarifa maior do celular
Próximos Nokia e PUC do Paraná inauguram laboratório para pesquisa de tecnologias 4G e 5G