GAPE: primeiros resultados saem em até 60 dias, diz Vicente Aquino


GAPE: primeiros resultados saem em até 60 dias, diz Vicente Aquino
Vicente Aquino, conselheiro da Anatel (Crédito: Telesíntese)
O GAPE (Grupo de Acompanhamento do Custeio a Projetos de Conectividade de Escolas) já terá os primeiros resultados de seu levantamento sobre a conectividade em escolas dentro de 30, no máximo 60 dias. Foi o que disse o conselheiro da Anatel Vicente Aquino nos bastidores do Encontro Nacional Abrint, nesta, sexta, 10.
“A elaboração dos projetos do GAPE será feita após esse diagnóstico”, falou Vicente Aquino.
O GAPE (Grupo de Acompanhamento do Custeio a Projetos de Conectividade de Escolas) vai detectar quais escolas do Brasil não têm conectividade e tentar levar conectividade a elas. Também verificar, nas escolas que já têm, se aquela conectividade atende os padrões do MEC de velocidade e atendimento à pedagogia.
O secretário de Telecomunicações do Ministério das Telecomunicações, Artur Coimbra, já havia dito que a parte do diagnóstico é fundamental, uma vez que as pesquisas na área não são precisas o suficiente. “Nós temos o censo escolar, que é feito pelo Inep, mas que por ser algo declaratório, acaba não sendo confiável, e a gente precisa de mais informações sobre qualidade de conexão”, afirmou Coimbra, no Future.com.
Na ocasião, Coimbra também disse que há escolas situadas a 50 metros de um cabo óptico, que é só fazer a conexão, e que isso não custa mais do que mil reais.

Aquino disse que o GAPE “tem autonomia e independência para trabalhar esses compromissos do edital do leilão do 5G”.

Também contou que a data da primeira reunião do GAPE deve ser decidida ainda hoje, e a expectativa é que essa reunião inicial aconteça ainda este ano.

Composição

Além de Aquino, o GAPE é composto por mais representantes da Anatel, do Ministério das Comunicações e da Educação, e por um representante de cada uma das proponentes vencedoras da faixa de 26 GHz no leilão do 5G.
PUBLICIDADE
Anterior Artur Coimbra é efetivado no MCom
Próximos Anatel cria o prefixo 0303 para telemarketing. Operadoras devem coibir abusos.