Fusão da AT&T e DirectTV corre risco?


Com o sepultamento da fusão da Comcast e a Time Warner Cable, as apostas se voltam agora para se a FCC (Federal Communication Comission) também vai ter a mesma postura contra a fusão da AT&T e a Direct TV.  E as opiniões são divergentes. Alguns analistas acham  que esta fusão não será aprovada, tendo em vista que, no caso da AT&T há ainda um agravante maior do que no primeiro caso, pois seria eliminado um competidor no mercado de TV paga.

Outros entendem, porém, que  a aquisição da operadora de telecom é diferente, pois são mercados distintos e ainda tem a contrapartida de a empresa se comprometer a levar fibra óptica para áreas mais remotas. O argumento da operadora é que esta fusão poderá ampliar a expansão da banda larga no país, e é melhor recebida do que a reação ao primeiro acordo de compra.

Mas há que não veja qualquer vantagem comercial neste acordo, tendo em vista que o mercado de TV via satélite está diminuindo sensivelmente sendo substituídos pelos serviços de streaming pela internet e, por isto, acham que a FCC vai acabar liberando o negócio, justamente por ele não ter sentido.

PUBLICIDADE
Anterior Facebook integra videochamadas ao Messenger
Próximos Lucro da Apple cresce 33% no segundo período fiscal de 2015