Furukawa amplia fábrica de acessórios ópticos


Centro de Distribuição da Furukawa em Curitiba: movimento diário de 40 a 50 caminhões/dia, que chegam com estoque e saem com produtos da fábrica
Centro de Distribuição da Furukawa em Curitiba: movimento de 40 a 50 caminhões/dia, que chegam com estoque e saem com produtos da fábrica

Para atender a demanda aquecida do mercado de FTTH e também de datacenter, neste caso a partir dos últimos meses de 2017, a Furukawa viu-se obrigada a ampliar a produção da fábrica de Curitiba de sua subsidiária Furukawa Industrial Optoeletrônica. A unidade mudou-se no final do ano para uma área de 4 mil metros quadrados, ao lado do novo Centro de Distribuição que ocupa um barracão de 6 mil metros quadrados. Seu quadro de funcionários foi ampliado de 300 para 450 funcionários, que trabalham em três turnos e respondem por uma produção de 400 mil terminações mês.

Apesar dos números de produção terem crescido muito, para dar conta da demanda, Leonardo Silvério, gerente geral de Operações e Sistemas da Furukawa Electric Latam, acredita que será necessária uma nova ampliação. “Primeiro vamos focar no aumento da produtividade, com a melhoria dos processos. Mas acho que vai ser preciso novo aumento de quadro de pessoal , porque o boom na rede óptica de acesso ainda não aconteceu. No Brasil, a rede de acesso ainda é de par metálico”, diz ele.

A unidade de Curitiba da FIO — ela tem uma unidade em Santa Rita do Sapucaí, MG, que fabrica os equipamentos ativos do sistema – é encarregada da montagem dos acessórios, os chamados equipamentos passivos, nos cabos ópticos que vão na casa do usuário ou na rede. Dependendo da aplicação, o cabo recebe um tipo de conector. Um para o mercado de datacenter, outro para o mercado corporativo, um terceiro para o de operadoras e provedores. Na mesma unidade são montadas também as caixas de emendas ópticas ou caixas de terminação óptica, os conectores pré-conectorizados para os técnicos que instalam os modens das operadoras na casa do clientes e muitos outros acessórios.

PUBLICIDADE

Centro de Distribuição

Depois de prontos, testados, etiquetados e embalados, os produtos montados são transferidos para o Centro de Distribuição ao lado da fábrica, prontos para a comercialização. Nos altos pallets do depósito convive um estoque pelo qual passa 24 milhões de itens/mês e uma produção representada por faturas de 7 mil linhas de produtos/mês, e um faturamento mensal de R$ 25 milhões (apenas os produtos de conectividade). Mas um sistema inteligente de localização dos produtos nos pallets indica exatamente onde está cada item do estoque ou cada lote de produto fabricado na FIO.

O Centro de Distribuição de Curitiba é um dos quatro hubs de distribuição de produtos da Furukawa na América Latina, sem falar do embarque dos cabos ópticos a partir da fábrica também localizada na capital do Paraná. Os demais hubs estão em Santa Rita do Sapucaí, em Minas Gerais, na Colômbia, na Argentina e no México.

Anterior Nova decisão mantém suspenso o contrato entre Viasat e Telebras
Próximos Telebras sustenta que chamamento público não é licitação