Foco da Vivo é TV com mobilidade


Entre as novidades da Telefônica Vivo para sua TV paga que estão sendo lançadas na ABTA está a oferta de conteúdo do serviço Vivo Play pelo computador, smartphone e tablet. Para isso, o assinante do serviço de IPTV (via fibra) terá que baixar um aplicativo móvel, que “transformará” seu smartphone em um controle remoto. “Até o final do mês o app deve estar disponível para download na Google Play e na Apple Store”, informou Roberto Piazza, diretor de serviços da Vivo. “O assinante poderá assistir, sem custo adicional, à programação ao vivo de canais, a qualquer momento e em qualquer device”, informou Piazza, em entrevista dada hoje na ABTA. Outra novidade anunciada pela operadora para os clientes da Vivo TV Fibra é o decodificador WiFi, um equipamento que, ao dispensar cabos e fios para conexão, permite ver TV, inclusive em HD, em qualquer lugar da casa ao alcance do sinal WiFi.

De acordo com Piazza, a maior parte dos clientes de TV paga da empresa ainda é pela tecnologia DTH, mas a operadora continua com seu programa de levar a fibra óptica, cujo plano é de atingir uma cobertura de cem mil novos municípios por mês, chegando a 2,9 milhões de domicílios na Grande São Paulo. A operadora tem hoje 688 mil assinantes de TV por assinatura (no DTH e no IPTV). “Estamos satisfeitos com o crescimento conquistado mês a mês”, comentou o diretor de serviços.

A Telefônica Vivo, assim como a Oi, reestruturou sua unidade de TV paga, porém, está mais focada na fibra, enquanto sua concorrente foca mais na estratégia de universalizar o serviço de HD. “Dentro do Estado de São Paulo a oferta de TV é fundamental, nos nossos planos o IPTV vai junto com a fibra. É um investimento alto, mas o ticket médio de IPTV também é mais alto do que o DTH”, afirmou Piazza. O serviço de TV via fibra da Vivo está disponível em São Paulo e em mais 11 municípios da região metropolitana de São Paulo.

PUBLICIDADE

 

 

Anterior Exigência de conteúdo nacional chegará às OTTs, diz Rangel
Próximos Oi mantém a aposta no DTH e quer democratizar o HD