PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Fintechs DMI

Fintechs apóiam inclusão financeira no Brasil e Índia

Entres os desafios para inclusão nesses países constam o alto custo da internet, a baixa confiança para conceder crédito e a descrença da população nas instituições financeiras.
Fintechs apóiam inclusão financeira no Brasil e Índia - Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A inclusão financeira das populações por meio dos sistemas digitais acelerou nos últimos anos, graças às fintechs que têm exercido um papel fundamental para que o processo ocorra de forma rápida, conforme aponta o  levantamento da Capco, consultoria global de tecnologia e gestão dedicada ao setor de serviços financeiros.

O estudo analisou o cenário tecnológico, legal e de ações bancárias dos últimos anos do Brasil e Índia, duas das maiores economias emergentes do mundo, demonstrando o papel fundamental da tecnologia e de todo o ecossistema digital na alavancagem das economias dos países.

“As fintechs estão emergindo de maneira forte nos últimos anos no mundo todo, em especial nos dois países analisados, pela combinação de empreendedorismo e tecnologia que têm sido fundamentais para esse processo”, explica Alexandre Bueno, Head do Laboratório de Inovação da Capco Brasil e co-autor do levantamento.

Muitos avanços estão em andamento na inclusão financeira global, mas cerca de um terço dos adultos em todo o mundo – 1,7 bilhão – ainda não possui conta bancária, de acordo com os dados mais recentes da Global Findex.

Em 2021, 84% dos adultos no Brasil tinham uma conta bancária para fazer suas transações, o que significa que 16% da população ainda é desbancarizada. Em 2017, o total de desbancarizados no país era de 30%, enquanto na índia era de 20%.

O Brasil teve 1,3 bilhões de transações de pagamento em tempo real realizadas apenas em 2020, o que corresponde a 25% do total do volume de pagamentos – atualmente a penetração dos smartphones atinge 81% da população e 78% das pessoas do país usam a internet.

A Índia, por sua vez, com uma população de mais de 1,3 bilhão, tem um grande número de pessoas que ainda estão fora do sistema financeiro formal, mas apresenta grandes oportunidades de crescimento de sistemas de pagamento.

Conforme dados da ACI Worldwide sobre pagamentos digitais em 48 mercados globais, a Índia ficou em primeiro lugar com 25,5 bilhões de transações de pagamentos em tempo real, seguida pela China com 15,7 bilhões de transações.

Inclusão

A inclusão financeira das populações com o uso da tecnologia possibilita a sua entrada na economia formal, contribui para igualdade de gênero, reduz desigualdade de renda e melhora o desenvolvimento econômico.

O estudo feito pela Capco detectou que entre os maiores desafios mundiais para melhorar o acesso das pessoas ao mercado financeiro e, consequentemente, contribuir para o crescimento das economias estão custo da internet; complexos processos de documentação até o total ingresso sistemas bancários; baixa confiança para conceder crédito; exigências de valores mínimos nos saldos para ter acesso a contas; falta de confiança das populações nos bancos para abrir contas e pouco acesso à educação financeira.

No Brasil, de acordo com a análise da Capco, parte dessas dificuldades vem sendo enfrentadas com a chegada das fintechs, modernização dos sistemas bancários e implantação bem-sucedida de meios instantâneos de pagamento como o Pix.

Na Índia, além das iniciativas governamentais, há projetos em andamento para melhorar a inclusão financeira no país, como o lançamento do India Post Payments Bank (IPPB) em setembro de 2018, que está aproveitando a rede de Departamentos de Correios para ampliar ainda mais as iniciativas de inclusão financeira no país.

(Com assessoria)

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Demanda por DWDM cresce e Multi PRO | ZTE amplia portfólio.
Além do DCI ZXONE – 7000 C2D produto lançado recentemente, a marca trará atualizações para equipamentos que já estão no mercado