PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Crédito DMI

Fintech XLZ chega à marca de R$ 1 bi em antecipação de recebíveis

Pela plataforma da fintech, transitam mais de R$ 20 bi/ ano de notas fiscais

Lojas procuram a antecipação de recebíveis - Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A fintech XLZ, especializada em soluções digitais para investimento, crédito e conciliação, acaba de chegar à marca de R$1 bi em antecipação de recebíveis. Pela plataforma, já transitam mais de R$20 bilhões/ano em notas fiscais e suas respectivas informações sobre pagamentos, descontos, abatimentos e acordos comerciais, usadas pelas empresas para fazer suas conciliações com maior qualidade, acuracidade e baixo custo operacional.

A startup fundada por especialistas do mercado financeiro e do varejo, possui mais de 30.000 compradores e fornecedores cadastrados, que se relacionam diretamente no ecossistema através de uma plataforma digital, que facilita a conexão direta entre eles, independentemente do porte e segmento de atuação para a antecipação de recebíveis.

“Alcançar R$1 bi em antecipações demonstra que já ajudamos milhares de fornecedores a resolverem o problema de capital de giro, com menores custos e impostos, dando a nossa participação para o crescimento das empresas brasileiras. Significa também que agregamos valor aos resultados das empresas compradoras, as quais mantêm enormes cadeias de fornecimento de produtos e serviços e, graças à XLZ, puderam entregar produtos aos consumidores finais com menores preços e em melhores condições”, comenta Valmir Fernandes, CEO da XLZ.

Segundo a Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária, há um alto crescimento (30%) no número de transações financeiras registradas pelos bancos, comprovando o impacto do avanço tecnológico no sistema financeiro, entre elas as operações de antecipação de recebíveis também ganha destaque. Baseado no volume, o valor representa o maior aumento dos últimos 11 anos, resultado alcançado, principalmente, pelo uso abundante de canais digitais para transações, que cresceu em 43%. Esse número equivale a quase 8 em cada 10 movimentações bancárias realizadas no Brasil, 2/3 delas feitas via aplicativos móveis (mobile banking).

  “O intuito da XLZ é contribuir ainda mais para essa transformação. Está comprovado que os fornecedores estão engajados e a mudança no comportamento é evidente”, arremata o CEO, colocando a XLZ em posição de destaque no processo de inovação do sistema financeiro brasileiro.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS