PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Mercado DMI

Febraban repudia atos antidemocráticos em Brasília

Organizações do mercado financeiro e bancário, entre elas a Febraban, anunciaram repúdio aos ataques criminosos em Brasília

No último domingo, 08 de janeiro, ocorreu em Brasília um ataque de apoiadores do Ex-presidente Jair Messias Bolsonaro contra os prédios do governo. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) nesta manhã de segunda-feira, 09, anunciou repúdio aos ataques e lembrou da importância do estado democrático para uma sociedade. 

Em nota de esclarecimento, a instituição disse: “ Com mais de meio século de existência, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), integrante da institucionalidade do País, repudia com veemência as agressões ao patrimônio público nacional e a violência contra as instituições que representam o Estado Democrático de Direito.

Além disso, a organização reiterou a necessidade de uma firme reação do Estado brasileiro, uma vez que tais atos representam uma ameaça ao estado democrático brasileiro e um ataque a artefatos e obras presentes nas instalações invadidas. “As cenas de desordem e quebra-quebra perpetradas na tarde deste domingo (8 de janeiro) em Brasília causam profunda perplexidade institucional, que exigem firme reação do Estado.”, finaliza a instituição. 

Outras instituições bancárias e órgãos do mercado financeiro também repudiaram o ato. Dentre esses, a ANBIMA – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais – repudiou todo e qualquer ato antidemocrático movido pelos terroristas. A instituição finalizou comentando sobre a robustez do estado da supremacia da democracia. “ O Brasil é um país forte, com instituições democráticas estabelecidas. Estamos convictos de que o estado de direito prevalecerá e que seguiremos contribuindo para o desenvolvimento da nossa economia e fortalecimento da nossa sociedade. “, finaliza.

Durante a manhã de hoje, 09, a força policial e militar dispersaram e desmontaram acampamentos instalados pelos criminosos  em todo o país e o presidente democraticamente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, declarou intervenção federal na segurança pública no Distrito Federal (DF). Já o Ex-Presidente Bolsonaro comentou sobre o acontecimento mas não declarou repúdio aos atos. Por fim, governadores de todos os estados, exceto o de Santa Catarina (SC), estão se organizando para irem a Brasília e conversarem com o presidente e representantes dos três poderes sobre a situação e próximos passos 

*Ettory Jacob é estagiário em jornalismo da Momento Editorial

 

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS