Falta pouco para aprovação da fusão entre AT&T e DirecTV, nos EUA


O chairman da Federal Communications Commision, Tom Wheeler, emitiu um parecer favorável à fusão entre a AT&T e a DirecTV, nos Estados Unidos. A transação pode atingir US$ 67 bilhões. O conselheiro da autarquia que regula as telecomunicações no país despachou aos colegas, que ainda vão votar a operação, um documento dando seu aval. Mas estabelece algumas condições para que a competição não seja prejudicada e que o acesso à internet banda larga aumente em zonas pouco atendidas.

De acordo com Wheeler, as condições que traçou permitiriam que 12,5 milhões de domicílios ou estabelecimentos comerciais tenham acessos a serviços competitivos de banda larga de alta velocidade por fibra. “Estas condições vão resultar em uma estrutura 10 vezes maior que a atual rede de fibra para o consumidor da AT&T, com potencial de aumentar a fibra residencial no país em mais de 40% e triplicar o número de áreas metropolitanas que a At&T disse que planeja atender”, explica.

Ele também declarou que a AT&T deverá atender às exigências de internet aberta, aprovadas este ano pela FCC. não poderá discriminar tráfego e terá de ampliar a transparência sobre suas práticas de interconexão. A empresa deverá enviar todos os acordo de interconexão para a autarquia analisar, e reportar, regularmente, a performance da rede. Os outros quatro conselheiros da FCC precisam votar pela aprovação. Uma data não foi definida.

PUBLICIDADE

O Departamento de Justiça, ligado à Casa Branca, divulgou também nota afirmando que não irá barrar a fusão entre as empresas. Segundo a nota, a divisão antitruste do departamento fechou a investigação sobre a operação. No processo, não encontrou riscos significativos à concorrência nas áreas de provimento de banda larga fixa, transmissão de vídeo e de TV paga por satélite. “A providências pedidas pela FCC, se adotadas, vão resultar em benefícios significativos para milhões de consumidores”, ressaltou Bill Baer, procurador-geral assistente da divisão. No Brasil, onde a AT&T atua via Sky, a fusão entre AT&T e DirecTV já foi aprovada pelo Cade.

Anterior Abinee apoia posição do Brasil contra acordo do ITA
Próximos Cai o ritmo de fusões e aquisições entre operadoras, no mundo