Falta maturidade tecnológica ao Open Banking


Guilherme Assis, CEO Gorila - Foto: Divulgação
Guilherme Assis, CEO Gorila – Foto: Divulgação

Diferente do Pix, que gerou impacto instantâneo quando foi lançado, o open banking é um processo cujos benefícios só serão percebidos pelos consumidores nos próximos dois anos, conforme Guilherme Assis, CEO da Gorila. “É preciso antes haver maturidade tecnológica do mercado para que a experiência fique boa para o usuário final e a aceleração da competição na área de investimento só ocorrerá com a simplicidade da portabilidade das aplicações, que ainda são muito burocráticas”, diz .

Leia a reportagem completa no Digital Money Informe

PUBLICIDADE
Anterior Huawei entrega quatro laboratórios de FTTH ao IFAM
Próximos Parceria entre American Tower e centro de referência IoT gera 22 soluções