VP do Facebook para a América Latina é preso em São Paulo


diego dzodan facebookO vice-presidente do Facebook para a América Latina Diego Dzodan foi preso em São Paulo na manhã desta terça-feira, 01. A ordem de prisão partiu do juiz da Vara Criminal de Lagarto (SE), Marcel Maia Montalvão. Os detalhes do processo que levaram à prisão não foram revelados.

Segundo a assessoria de imprensa do TJ-SE, trata-se de um processo que corre em segredo de justiça, sobre de tráfico de drogas interestadual, em que a Polícia Federal solicitou a quebra do sigilo de mensagens trocadas no WhatsApp por terceiros. O que foi deferido pelo magistrado.

O tribunal afirma que o Facebook foi contactado em três oportunidades, e em nenhuma liberou as conversas solicitadas pela Polícia Federal. O juiz, então, determinou uma multa diária de R$ 50 mil caso a ordem não fosse cumprida. Novamente, a empresa não atendeu. A multa diária foi elevada para R$ 1 milhão e, também, a empresa Facebook não cumpriu a determinação judicial de quebra do sigilo das conversas do aplicativo WhatsApp.

PUBLICIDADE

“Diante das reiteradas determinações descumpridas, o juiz Marcel Maia decretou a prisão do responsável pela empresa no Brasil, o senhor Diego Dzodan, por impedir a investigação policial, com base no artº 2º, §1º, da Lei 12.850/2013”, alega o tribunal, em nota.

O Facebook  prefere pouco dizer sobre a situação. Também em nota, lamentou a prisão e afirma que não poderia contribuir com as exigências pois o WhatsApp funciona como empresa independente da rede social. “Estamos desapontados com a medida extrema e desproporcional de ter um executivo do Facebook escoltado até a delegacia devido a um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook. O Facebook sempre esteve e sempre estará disponível para responder às questões que as autoridades brasileiras possam ter”, afirma.

O argentino Dzodan assumiu o comando da rede social na América Latina em junho de 2016, em substituição ao brasileiro Alexandre Hohagen.

Anterior Mais uma empresa de análise de risco rebaixa nota da Oi
Próximos Level 3 expande rede no Brasil