Facebook chega a 68 milhões de acessos móveis mensais no Brasil


O Brasil continua sendo um grande mercado para o Facebook. A rede social atingiu 89 milhões de usuários e tem registrado uma média de 68 milhões de acessos via plataformas móveis.Globalmente, também mantém sua boa performance com 1,32 bilhão de assinantes dos quais 200 milhões com acesso diário. Para a empresa, ainda há muito a crescer, inclusive com  a perspectiva de mais de 3 bilhões de novos internautas globais até o final do ano. Mas se preocupa com  cerca de 4 bilhões que ainda devem ficar de fora do mundo web o que, para a empresa, exige um grande esforço para que sejam derrubadas as barreiras digitais.

“O grande desafio é a conectividade global dos 2/3 que ainda permanecerão offline”, disse Markku Makelainen, diretor de parcerias globais da empresa. Na avaliação do executivo, há vários gargalos que impedem o avanço do mundo digital, entre os quais baixa renda e falta de infraestrutura. Mas também lembrou que os planos de dados nos mercados emergentes custam muito mais caros do que nos desenvolvidos, o que impede a expansão do número de pessoas conectadas.

Para tentar incentivar um “mundo mais aberto e conectado”, o Facebook tem colocado suas fichas no projeto Internet.org, que lidera ao lado de parceiros como Ericsson, Nokia, Mediatek, Opera, Qualcomm e Samsung. Como parte da iniciativa, está o desenvolvimento de terminais com preços mais acessíveis mas também negociação com operadoras para o estabelecimento de processos que permitam à população o acesso a informações básicas e gratuitas, como saúde, educação e trabalho, que favoreçam a receptividade ao mundo conectado e a demanda por novos serviços.

Um dos exemplos da empresa é a aliança feita com a Airtel, na Zâmbia, com a oferta de acesso gratuito para determinados serviços. “Notamos que,com esses serviços, há um salto de qualidade na vida das pessoas”, comentou Makelainen. Iniciativas semelhantes foram feitas na Indonésia, Filipinas, no Paraguai e mais recentemente o programa foi lançado na Índia.

“A América Latina tem feito um grande trabalho de inclusão”, observou o executivo. No Brasil, a empresa tem parceria com as quatro maiores operadoras, Vivo, Claro, Oi e TIM, para planos que contemplam o acesso gratuito à rede social mas não nos moldes do Internet.org e mais como um forte instrumento de marketing.

Anterior STF derruba lei paulista contra cobrança de assinatura básica
Próximos MDC vai produzir micro data centers transportáveis no Brasil