Exportações de eletroeletrônicos crescem 1,9% entre janeiro e maio


As exportações de produtos elétricos e eletrônicos alcançaram US$ 2,39 bilhões de janeiro a maio de 2016, valor 1,9% acima do registrado no mesmo período de 2015 (US$ 2,35 bilhões).  As informações são da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Entre os produtos mais exportados no período destacaram-se os de bens de Informática (+60,4%), equipamentos industriais (+26,0%) e produtos de GTD (+16,5%). A exportação dos produtos de telecomunicações cresceu também (15,5%).

No mês de maio, as vendas do setor eletroeletrônico no mercado externo totalizaram US$ 503 milhões, valor 4,8% superior ao registrado em igual período do ano passado (U$ 481,2 milhões). Este foi o 3º mês deste ano em que as exportações de bens do setor apresentaram crescimento em relação às realizadas no mesmo período do ano passado.

PUBLICIDADE

Importações
Já as importações permaneceram em tendência de queda e somaram US$ 2,1 bilhões em maio deste ano, resultado 22,7% menor que o obtido em maio de 2015 (US$ 2,7 bilhões). Foi o 26º mês consecutivo em que as importações apresentaram montantes inferiores aos atingidos em iguais períodos de 2015. No mês, a importação de equipamentos de informática caiu 16,7%. A de equipamentos de telecomunicações caiu 9,8%.

De acordo com o Departamento de Economia da Abinee, estes dados indicam uma substituição das importações, em função da valorização do real, que encarece os produtos importados. Conforme a Sondagem realizada com associados da Abinee em dezembro de 2015, 42% das empresas pesquisadas informaram que pensam ou já estão nacionalizando a fabricação de algum produto em função do novo patamar da taxa de câmbio.

No acumulado dos primeiros cinco meses de 2016, o total importado pelo setor foi de US$ 9,6 bilhões, uma queda de 37,5% na comparação com igual período de 2015 (US$ 15,3 bilhões). De janeiro a maio, todas as áreas apresentaram redução nas importações com taxas que variaram de -20% a -50%. As importações de Utilidades Domésticas recuaram 48,7%; os componentes elétricos e eletrônicos (responsáveis por 57% do total importado) registraram queda de 39,6% no total importado no período (US$ 5,5 bilhões).

Saldo da balança do setor eletroeletrônico
O déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 7,19 bilhões no acumulado de janeiro a maio de 2016, 45% abaixo do apontado nos primeiros cinco meses do ano passado (US$ 12,98 bilhões).

É importante lembrar que, desde junho de 2014, o déficit da balança do setor, no acumulado do ano, começou a registrar resultados abaixo dos apontados nos mesmos períodos do ano anterior.

“As importações permanecem em queda em consequência da retração da produção industrial e do mercado interno”, afirma o presidente da Abinee, Humberto Barbato. “Mas as exportações, ainda de uma maneira modesta, começam a mostrar resultados um pouco melhores do que os verificados no ano passado”. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Único curso de engenharia de inovação do país terá bolsas integrais
Próximos UIT realiza em Brasília fórum para as Américas