MPE-SE denuncia executivo do Facebook por impedir investigação de organização criminosa


O Ministério Público Estadual do Sergipe resolveu processar Diego Dzodan, o vice-presidente do Facebook para a América Latina, com base na Lei das Organizações Criminosas. A denúncia foi aceita ontem, 16, pelo juiz Marcel Maia Montalvão, titular da Vara Criminal da Comarca de Lagarto (SE), do Tribunal de Justiça do Estado.

Segundo o MPE, a falta de resposta a pedido de dados de investigados feita ao Facebook faz com que o executivo incorra no crime de impedir ou embaraçar investigação que envolve organização criminosa. Agora, Dzodan deverá apresentar defesa e responder a processo penal.

O problema de Dzodan com a Justiça de Sergipe veio à tona no começo do mês, quando o executivo foi preso sob a acusação de não colaborar com a Justiça ao deixar de entregar dados de investigados em ação penal que corre em segredo de justiça e trata de tráfego de drogas. Dzodan ficou detido um dia, em São Paulo. Ele é responsabilizado pelo MPE por não entregar dados do WhatsApp.

PUBLICIDADE

Na época, o Facebook se defendeu dizendo que sua operação é completamente separada do WhatsApp. O WhatsApp, por sua vez, diz que colabora com a Justiça, mas que não possui os dados solicitados pois não armazena conversas de usuários, guarda apenas os números telefônicos. O WhatsApp não tem sede no Brasil.

 

Anterior Fistel e Fust arrecadaram quase R$ 7,2 bi em 2015
Próximos Anatel decide estudar numeração IP