Eutelsat prevê concluir programa de antenas em três meses


Rodrigo-Campos-eutelsat
Rodrigo Campos, diretor geral da Eutelsat no Brasil (foto: divulgação)

A operadora de satélite Eutelsat está próxima de concluir seu programa de antenas no Brasil. A iniciativa prevê instalar equipamentos para recepção do sinal do satélite 65 Oeste A nos headends de todos os operadores de TV por assinatura do país.

Por trás da iniciativa, há o interesse da Eutelsat em apliar a demanda pelo sinal do 65 Oeste A. O satélite, lançado ano passado para ocupar posição brasileira, carrega canais de TV em banda C, mas é usado também para DTH (banda Ku) e banda larga (banda Ka). “Sem as antenas nos headends seria mais complicado a gente vender capacidade para novos canais que querem crescer ou entrar no Brasil, já que dependeria do investimento do operador de TV paga”, lembra o executivo.

Iniciado em 2016, o programa atualizou ou equipou sites que transmitem para 80% dos assinantes de TV paga do país até o momento. De acordo com Rodrigo Campos, diretor geral da Eutelsat no Brasil, a troca ou upgrade no equivalente a 100% dos pontos terminará em até três meses. Cerca de 100 alimentadores, o componente das antenas responsável pela conversão do sinal, serão instalados. O valor total, que envolve custos também de logística e projeto, não são revelados.

PUBLICIDADE

“São headends que não têm ainda nenhuma antena nossa, podem até ter uma antena apontada para o satélite, mas por falta de espaço, ou por ter um equipamento deteriorado, exige atualização ou uso de tecnologia de dual feed, por exemplo”, explica o executivo. Dual feed é a tecnologia que permite a uma antena receber o sinal de dois satélites distintos. O projeto de instalação varia conforme o operador, e depende de análise prévia da Eutelsat.

A exemplo do que acontece no Brasil, a Eutelsat também está com um programa de renovação de antenas nos operadores de TV paga da América Latina. Neste caso, a substituição dos equipemente tem o objetivo de captar o sinal dos satélites 113 Oeste A e 117 Oeste A. A empresa não revela o investimento feito.

Anterior Fintech do Santander já tem 1 milhão de usuários
Próximos Prodam-SP pode ser extinta