Europa deve dedicar 700 MHz para banda larga móvel só em 2020


Enquanto no Brasil o leilão para uso do UHF, ou faixa de 700 MHz, acontece no final deste mês, na Europa o consenso em liberar o espectro para uso das operadoras de telefonia móvel ainda deve ser alcançado. O ex-comissário Pascal Lamy preparou um relatório, divulgado hoje (1º), prevendo a limpeza do espectro, atualmente usado pelas empresas de radiodifusão, e cessão às teles por volta de 2020 (dois anos antes ou dois anos depois, diz o texto).

O relatório foi enviado à atual comissária para a genda digital da Comissão Europeia, Neelie Kroes. Pelo documento, o conjunto de países da União Europeia adotaria a fórmula de migração “2020-2030-2025”. Esta fórmula prevê entrega do espectro em 2020, revisão dos contratos e ritmo de adoção das frequências em 2025, e manutenção da faixa de 470-694 MHz pelos radiodifusores até 2030.

PUBLICIDADE

Kroes elogiou o documento, indício de que irá propor sua adoção à CE. “O relatório de Lamy pavimenta o caminho para criarmos capacidade de banda larga sem fio rápida em todos os lugares, assegurando estabilidade e previsibilidade para os radiodifusores, ao mesmo tempo em que permite aos Estados-membros acelerarem a adoção, se desejarem”, disse. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Telecom Italia prorroga prazo para governo argentino decidir sobre venda de operadora
Próximos TV paga passa de 19 milhões de assinaturas em julho. Fibra óptica tem maior avanço.