Espionagem digital dos EUA se alastra pela Europa e pode afetar negociações comerciais


 

A UE (União Europeia) expressou nesta segunda-feira (1º) sua indignação pela suposta espionagem dos Estados Unidos a representações e embaixadas, advertindo para possíveis consequências aos laços políticos e às negociações comerciais com o governo de Barack Obama.

 

Neste final de semana e hoje Ganhou cada vez maior dimensão o tema da espionagem norte-americana à União Europeia. A revista alemã Der Spiegel denunciou que as representações da União Europeia nos Estados Unidos foram alvo da Agência Nacional de Segurança e depois foi o jornal britânico Guardian a revelar que 38 embaixadas também foram espiadas, entre elas, representações da França, Itália ou Grécia.

 

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, foi a encarregada de comunicar ao secretário de Estado americano, John Kerry, a grande preocupação das capitais europeias supostamente espionadas pela Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA), o que consideram, se for confirmada, uma atuação “inaceitável” de um de seus aliados.

PUBLICIDADE

 

Conforme as notícias, estariam também sendo espionadas pelos serviços secretos dos EUA embaixadas do Oriente Médio, assim como aliados como Japão, México, Coreia do Sul, Índia e Turquia.  ( Da redação, com agências internacionais

Anterior Telefónica e ZTE iniciam venda de smartphone com Firefox OS
Próximos Parlamentares defendem crédito de ICMS para celular e banda larga