PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Segurança

Ericsson trabalha em IA para proteção cibernética de redes 5G

Em parceria com três universidades canadenses, companhia busca desenvolver soluções de Inteligência Artificial para detecção e prevenção de ataques hackers a redes móveis
Ericsson desenvolve IA para proteção cibernética de redes 5G
Parceria de Ericsson e universidades busca desenvolver IA capaz de proteger redes 5G de ameaças cibernéticas (crédito: Freepik)

A Ericsson anunciou uma parceria de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com universidades canadenses com foco na construção de redes móveis resilientes a ataques cibernéticos. A iniciativa tem como base o uso de tecnologias de automação e Inteligência Artificial (IA) para detecção e prevenção de ataques a redes 5G e 6G.

No projeto, a companhia sueca atuará ao lado da Universidade Concórdia, Universidade de Manitoba e Universidade de Waterloo. O programa é promovido pelo Consórcio Nacional de Segurança Cibernética (NCC, na sigla em inglês), que aportará 80 milhões de dólares canadenses (aproximadamente R$ 288 milhões) na iniciativa.

Em comunicado, a Ericsson destacou que o projeto deve desenvolver novas técnicas de IA que possam automatizar a segurança das redes 5G para proteção a ataques de dia zero (falhas de software desconhecidas pelos desenvolvedores por meio das quais hackers atacam sistemas sem aviso prévio). Além disso, o trabalho conjunto deve entregar soluções baseadas em IA para previsão de ataques futuros e implementar mecanismos de defesa durante investidas em curso.

Segundo a fabricante de equipamentos de telecomunicações, as redes 5G “já garantem níveis extremamente elevados de resiliência”, porém, novos contextos corporativos e a utilização em escala da quinta geração móvel trazem “novas exigências sem precedentes sobre a rede, gerando requisitos complexos de segurança e privacidade”.

Além disso, a Ericsson salientou que tem crescido no mercado o número de “dispositivos potencialmente inseguros”. Nesse sentido, reforça a necessidade de contar com redes 5G seguras e resilientes do ponto de vista da proteção cibernética como forma de manter a integridade das infraestruturas nacionais.

“Esta iniciativa de P&D construirá redes 5G seguras e com resiliência cibernética através da automação e da IA que podem detectar, proteger e prevenir ataques a redes 5G e futuras redes 6G”, pontuou a fabricante.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.