Ericsson registra perdas da guerra na Ucrânia e do escândalo no Iraque


Ericsson deu baixa de US$ 94 milhões em ativos na Rússia, de onde saiu por discordar da invasão à Ucrânia. O CEO, Börje Ekholm avisou que nos próximos trimestres espera multas dos EUA devido aos problemas no passado no Iraque.

Crédito: divulgação
Crédito: divulgação

O CEO da Ericsson, Börje Ekholm, avisou nesta quinta-feira, 14, que a guerra entre Rússia e Ucrânia e o escândalo no Iraque já têm impacto sobre resultados financeiros do grupo. Segundo informou, a guerra vai resultou em um custo de ao menos US$ 94 milhões no primeiro trimestre. A companhia decidiu deixar de atuar no país. Com isso, deu baixa contábil nos ativos que tinha por lá.

Já o escândalo de corrupção no Iraque, identificado pela própria companhia e cujos detalhes vazaram à imprensa no começo do ano, deve resultar em novas sanções por parte do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

PUBLICIDADE

A empresa e o governo dos EUA já tinha um acordo em razão desse caso, mas novas descobertas levaram à uma revisão, que deve gerar mais penalidades. Como as negociações ainda estão em andamento, Ekholm diz que ainda não é possível em quanto a empresa pode ser multada novamente.

Ele também afirmou que a companhia segue com os resultados pressionados devido à problemas nas cadeias de suprimentos e logística. Por isso, vai elevar estoques de componentes nos próximos trimestres a fim de garantir a entrega de produtos aos clientes.

Foco

Ekholm comentou também a estratégia de crescimento da Ericsson neste ano. Disse que o foco recairá sobre redes corporativas 5G na elaboração de um padrão de rede que aceite APIs, permitindo a outros desenvolvedores acoplarem suas tecnologias às redes construídas pela empresa sueca.

No caso das redes corporativas, já colocou no mercado pacotes de equipamentos de fácil instalação, compatíveis com a banda C.

O trabalho com APIs foi batizado de Global Network Platform. Para impulsionar o modelo “over-the-top” no 5G, a empresa comprou a Vonage, cujos sistemas são usados por 1 milhão de desenvolveres e que atende 120 mil empresas com “infraestrutura API escalável”. A aquisição ainda precisa do aval de reguladores para ser concluída.

Resultados do 1º trimestre de 2022

Os comentários de Ekholm integram o relatório de resultados do primeiro trimestre deste ano, divulgado hoje. Os números mostram aumento de 11% ano a ano das receitas, para o equivalente a US$ 5,79 bilhões. O lucro líquido, no entanto, caiu 8% ano a ano, para US$ 300 milhões. A queda, explica a Ericsson, se deve aos gastos com ampliação de estoques de componentes e à baixa dos ativos russos por causa da saída do país, motivada pela invasão de Putin à Ucrânia.

PUBLICIDADE
Anterior Em cerimônia fechada, MCom empossa Baigorri e Coimbra na Anatel
Próximos Governo aumenta em R$ 367,1 milhões o capital da Telebras