Ericsson desiste de unidade de modems


A Ericsson vai abandonar a área de modems LTE antes mesmo da chegada ao mercado de seu primeiro modelo, o M7450. A companhia se comprometeu a atender os pedidos já realizados do dispositivo, porém. A decisão foi anunciada hoje (18), em Estocolmo, na Suécia, por Hans Vestberg, CEO da empresa. Segundo ele, a medida levará à demissão de cerca de 1 mil funcionários. Outros 500 devem ser transferidos a uma nova unidade de pesquisa e desenvolvimento da companhia na área de rádio, em construção, na Suécia.

A operação de modems foi adquirida em agosto de 2013, ao final da joint-venture com a empresa STMicroeletronics. A produção estava distribuída em plantas de Alemanha, China, Finlândia, Índia e Suécia. De acordo com Vestberg, a concorrência é muito grande no setor, o que obrigaria a empresa a produzir poucos volumes inicialmente, vender a baixos preços, e aportar muito capital no desenvolvimento de inovações. Essas características tornaram o negócio inviável.

Desde a aquisição, a operação de modems LTE só trouxe prejuízos. A previsão é que, até o final do ano, represente ao menos US$ 364 milhões em despesas. O fechamento deve impactar os resultados até o primeiro trimestre de 2015. Com o capital liberado, a companhia espera acelerar o desenvolvimento de redes sem fio, especialmente em small cells, consumo de energia e M2M. O encerramento das atividades estão previstos para acontecer no quarto trimestre deste ano.

PUBLICIDADE

 

Anterior BNDES vai financiar mais micro e pequenas empresas com foco em inovação
Próximos IPO do Alibaba aponta para co-dependência entre economias de EUA e China, diz Gartner