Ericsson cancela ida ao MWC 2020 em função do surto do novo coronavírus


GSMA, organizadora do evento, afirma que desistência terá impacto na visitação. Mas diz que o evento segue como programado, que vem tomando precauções, e que empresas da China adiantaram a viagem de funcionários a fim de respeitar auto-quarentena, ou enviarão emissários regionais.

A fabricante de equipamentos de telecomunicações Ericsson anunciou hoje, 7, que decidiu não participar do MWC 2020, a maior feira e congresso do setor no mundo, que acontecerá em Barcelona, Espanha, de 24 a 28 deste mês. A medida busca reduzir os riscos de funcionários contraírem o novo coronavírus 2019-nCoV, que causa doença respiratória aguda e pode levar à morte. O vírus foi identificado na China no final de 2019, onde registra-se o maior número de casos, mas já foi encontrado em 24 diferentes países, inclusive da Europa.

“Após uma exaustiva avaliação interna de riscos, a Ericsson decidiu tomar medidas profundas de precaução abstendo-se de ir ao MWC 2020, o maior evento da indústria de telecom”, diz a companhia, em nota.

PUBLICIDADE

O novo coronavírus infectou 28.276 pessoas desde 31 de dezembro, quando foi identificado, e matou 565, conforme números divulgados nas últimas 24 horas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Outras 3.859  pessoas infectadas são consideradas com infecção grave e podem vir a falecer.

A Ericsson diz que admira o esforço da GSMA, organizadora do evento, em controlar os riscos. Mas diz que, como uma das maiores expositoras, teria milhares de pessoas passando por seu estande e não conseguiria garantir a segurança de todos, sejam funcionários ou visitantes.

“A saúde e a segurança de todos os nossos funcionários, clientes e outros stakeholders é nossa prioridade número um. Esta não foi uma decisão tomada facilmente. Queremos muito expor nossas inovações no MWC em Barcelona. Mas acreditamos que a decisão mais responsável no momento é deixar de participar da edição deste ano”, disse o CEO, Börje Ekholm.

Os produtos que seriam demonstrados na feira serão agora demonstrados em eventos locais chamados “Ericsson Unboxed”, realizados nos mercado onde a empresa tem representação.

GSMA

Também em nota, a GSMA respondeu à desistência de uma das principais participantes. “Lamentamos a decisão da Ericsson de não ir ao MWC Barcelona deste ano, uma vez que é um importante participante do nosso ecossistema. Respeitamos a decisão e estamos confiantes de que lá estarão na edição de 2021”, diz a entidade.

O grupo disse que o cancelamento terá “algum” impacto sobre a participação do público neste momento, e pode até se aprofundar.

“É muito importante para a GSMA continuar a reunir a indústria neste momento crucial em que a conectividade está à beira de uma revolução industrial. A interação entre indústria, governos, ministérios, legisladores, operadoras nunca foi mais crítico”, afirmou.

Por fim, a GSMA ressaltou que o evento continua marcado, que está tomando medidas de prevenção recomendadas pela OMS, assim como a prefeitura de Barcelona e a Espanha estão também tomando providências para garantir que não haja riscos aos participantes. Também diz que pessoas vindas de países de alto-risco (classificação dada pela OMW por enquanto apenas à China) estão chegando mais cedo e passando por auto-quarentena ou enviando emissários de subsidiárias europeias.

Anterior Fusão da AT&T com a Time Warner ainda requer aval da Ancine
Próximos Serpro quer identificar empresas que usam Curb Trenching para implantar rede