Ericsson apresenta vendas fortes na América Latina


A Ericsson apresentou nesta quinta-feira (18) os resultados operacionais para o segundo trimestre do ano. A companhia obteve lucro operacional excluindo juros e impostos de 2,5 bilhões de coroas suecas (US$ 380 milhões), com margem de 4,5%, queda de 24% em termos anuais e 17% superior aos 2,1 bilhões de coroas suecas do trimestre anterior. O resultado foi impactado por grande encargo não recorrente e venda do negócio de cabos. 

As vendas líquidas somaram 55,3 bilhões de coroas suecas (US$ 8,6 bilhões), estável na comparação anual e 6% superior à registrada um ano antes. Na América Latina, as vendas somaram 5,6 bilhões de coroas suécas, 6% acima do registrado um ano antes e 27% superior à do trimestre anterior. O crescimento das vendas na América Latina se deveu a projetos de ampliação da capacidade das redes 3G e inicio da implementação do 4G na região, ainda a passos lentos. A Ericsson frisou que depreciações de moedas locais impactaram os resultados do negócio. 

As vendas de rede da Ericsson cresceram 1% no segundo trimestre na comparação ano a ano, puxadas pela demanda na América do Norte e América Latina, bem como na Europa central e do ocidental, enquanto as vendas declinaram no nodesteste asiático. Na comparação com o trimestre anterior, as vendas foram estáveis com fortes vendas na América Latina. 

PUBLICIDADE

A receita com global services cresceu 3% ano a ano, puxada pela implantação de redes. Em termos sequenciais, a receita da área cresceu 16%. As vendas de Support Solutions decresceram 33% na comparação ano a ano e 4% na compração entre trimestres. De acordo com a Ericsson, a queda em termos anuais se deve ao desinvestimento em Multimidia Brokering no terceiro trimestre de 2012 e após um forte primeiro semestre em vendas de IPTV e sistemas de compressão. 

Em comunicado, a empresa afirma que vê melhorias no cenário futuro com a demanda mudando por cobertura para projetos de capacidade. Ainda, a Ericsson reforçou seu investimento nas áreas de tráfego de conteúdo nas redes, tendo como maior símbolo a aquisição do Mediaroom, plataforma de IPTV da Microsoft. (Da redação)
 

Anterior Telebras terá rede de 230 km para atender municípios de Rondônia
Próximos Fujikura, agora com fábrica no Brasil, avalia oportunidade em FTTH