Entregas falsas e spam no WhatsApp dominaram ciberataques no segundo trimestre de 2021


Um dos truques dos fraudadores, neste último trimestre, envolveu o envio de spam via WhatsApp solicitando pequenas quantias

A Kaspersky indica que as alterações na rotina decorrentes da pandemia serviram – e continuam servindo – como armadilha para os usuários. Segundo divulgou a companhia, “as iscas usadas para enganar as pessoas têm mudado, acendendo um alerta para a sofisticação dos cibercriminosos”. Levantamento da empresa internacional de segurança e privacidade digital aponta que, no ano passado, no Brasil, foram contabilizados 44,1 milhões de bloqueios de phishing. Entre abril e junho de 2021 foram barradas 8,3 milhões de tentativas de roubo de dados a partir de links maliciosos.

De acordo com a Kaspersky, desde o ano passado golpistas têm se aproveitado dos entraves logísticos, como a interrupção das entregas, para fazer o usuário abrir links de phishing nos e-mails. As pessoas recebem a notificação do aumento nas faturas em diferentes idiomas, pedindo dinheiro relacionado a qualquer coisa, desde taxas alfandegárias até custos de envio. As vítimas são frequentemente levadas para um site falso, onde correm o risco não só de perder dinheiro, mas também de partilhar detalhes do cartão de crédito.

PUBLICIDADE

A empresa avisa que outro novo truque dos fraudadores deste último trimestre envolve o envio de spam via WhatsApp solicitando pequenas quantias. Este tipo de fraude envolve vários esquemas diferentes. Um deles pede que os utilizadores abordem vários contatos por meio da plataforma de mensagens para concorrer a um prêmio, mediante pagamento de uma pequena taxa.

Além disso, os cibercriminosos criam sites falsos convidando os internautas para grupos na plataforma de mensagens. No entanto, ao clicar no link para a sala, a potencial vítima entra em uma página de login falsa e arrisca-se a compartilhar seus dados pessoais. Os usuários também recebem links falsos no WhatsApp Messenger, que os coloca em risco de um ataque malware.

“É nítido que os cibercriminosos estão se aproveitando das novas tendências e mudanças na rotina para roubar dinheiro e credenciais, seja desde um usuário dos aplicativos de mensagens até problemas de entrega de produtos”, comentou Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, via sua assessoria.

“Spam e phishing ainda são algumas das formas mais eficazes de lançar ataques bem-sucedidos, pois jogam com as emoções humanas. A melhor coisa que os usuários podem fazer é desconfiar de qualquer e-mail inesperado e ter muito cuidado ao clicar em qualquer anexo de e-mail ou link que redirecionam diretamente a um site”, complementou o especialista. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Mavenir anuncia arquitetura OpenRAN para 2G
Próximos Huawei recebe aprovação de compra de chips feitos nos EUA para produção de carros