Entel, do Chile, vai usar MIMO massivo da Ericsson


shutterstock_Robbi_Mercado_Negocios_parceria_Concorrencia

A Entel, maior operadora do Chile, fechou contrato com a Ericsson para construção de redes pré-5G. A Ericsson irá implementar tecnologias de rede LTE FDD e LTE TDD Massive MIMO (Multiple-Input, Multiple-Output). A tele será a primeira operadora na América Latina a implementar o Massive MIMO em todo o país.

A tecnologia sem fio Massive MIMO usa vários transmissores e receptores para transferir mais dados ao mesmo tempo. A Entel também irá evoluir os controladores de rede de rádio e os controladores EVO em toda a rede, inclusive em locais remotos como a Ilha de Páscoa, e irá atualizar a rede de transporte com a introdução de soluções de microondas da Ericsson, contendo uma seção que agora trabalha com espectro de banda E para atender o aumento de capacidade em backhaul e fronthaul.

PUBLICIDADE

A Ericsson também irá fornecer diversos projetos estratégicos de rede principal, destinados a atualizar as redes de voz e dados da Entel para a última geração. O objetivo é aumentar a capacidade de banda larga, a velocidade de transmissão de dados, a qualidade de voz, e a latência, ao mesmo tempo em que reduz-se custos de operação de rede.

Entre esses projetos está um serviço de rede totalmente virtualizado (VNS) para Voice over LTE (VoLTE), incluindo o Subsistema Multimídia IP virtual (vIMS) e o Evolved Packet Core virtual (vEPC) para VoLTE. O vIMS é uma solução para o núcleo da rede que fornece serviços enriquecidos de comunicação em tempo real para usuários individuais e comerciais em qualquer rede de acesso e para qualquer tipo de dispositivo, incluindo smartphones, tablets, dispositivos vestíveis e laptops. Os serviços de comunicação suportados são de voz em alta definição (VoLTE), chamada por WiFi e chamadas de vídeo.

A solução de infraestrutura NFV inclui a solução Hyperscale Datacenter 8000, o Ericsson Cloud Execution Environment (ECEE) e o Ericsson Cloud Manager (ECM). O ECM e o Ericsson Network Manager (ENM) ajudarão a orquestrar a implementação do serviço VoLTE da Entel.

A Ericsson também vai instalar sua solução de inventário de rede adaptável (EAI). A implementação dos projetos no núcleo da rede começa imediatamente e será concluída em diferentes fases entre 2018 e 2019. As empresas não revelaram valores envolvidos no negócio. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Sprint desiste de fusão com T-Mobile, nos EUA
Próximos Levy é eleito presidente do Conselho Consultivo da Anatel