PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

IoT

Emnify inicia operações no Brasil e planeja expansão pela América Latina

Carlos Campos assume o cargo de diretor-geral, com o objetivo de desenvolver a presença comercial e operacional da provedora de conectividade de IoT no País
Do ramo de IoT, Emnify inicia operações no Brasil
Carlos Campos, diretor-geral da Emnify no Brasil; próximo passo é expandir operações para a América Latina (crédito: Divulgação/Emnify)

A Emnify, provedora de conectividade de Internet das Coisas (IoT), anunciou, nesta quarta-feira, 19, o início de suas operações no Brasil. O comando fica sob a responsabilidade de Carlos Campos. O diretor-geral da empresa no País tem o objetivo de desenvolver a presença comercial e operacional da companhia no território brasileiro, além de estabelecer parcerias locais com os principais players do setor e iniciar o processo de expansão pela América Latina.

Em nota, a Emnify destaca que acredita no potencial e na rápida expansão do mercado de IoT no Brasil. Em janeiro de 2022, a empresa recebeu um financiamento série B de US$ 57 milhões (aproximadamente R$ 272,72 milhões) da One Peak, justamente para acelerar a expansão global e impulsionar o início das atividades em solo brasileiro.

Fundada em 2014 na Alemanha, a Emnify se dedica a prover conectividade M2M/IoT em qualquer dispositivo. Suas ferramentas também permitem que as empresas gerenciem as aplicações de forma integrada, por meio de uma solução baseada em nuvem.

“Com um único SIM Card, é possível criar produtos escaláveis e resilientes que podem se conectar com diferentes redes celulares em qualquer região do mundo. Assim, as empresas conseguem controlar, monitorar e automatizar dispositivos IoT em uma única plataforma”, diz a companhia, em nota.

Atualmente, a Emnify tem acesso direto a mais de 400 redes celulares em mais de 180 países. Os serviços incluem várias tecnologias de rede local, como 2G, 3G, 4G, 5G, LTE-M, NB-IoT.

A empresa informou que, no Brasil, planeja atender diferentes segmentos, como rastreamento veicular, telemetria, logística, seguradoras, meios de pagamentos, cidades inteligentes, saúde, agronegócio e mobilidade urbana.

De acordo com a Statista, plataforma global de dados de negócios, o mercado de IoT no Brasil deve crescer 13% no período de 2023 a 2028, movimentando US$ 30,94 bilhões (R$ 148 bilhões).

Segundo Carlos Campos, a chegada da empresa ao País “não poderia acontecer em melhor momento”.

“O Brasil possui um mercado promissor para nosso segmento, com uma alta demanda de conectividade IoT para áreas tradicionais como rastreamento, segurança e meios de pagamentos. Sabemos que o País tem dimensões continentais e que, por isso, cobertura, flexibilidade e agilidade são elementos essenciais para os clientes em qualquer setor do mercado”, afirma o diretor-geral.

Currículo

Carlos Campos tem mais de 25 anos de experiência em multinacionais de tecnologia e telecomunicações, como Unisys, Xerox, Lumen Technologies e DXC. Nos últimos quatro anos, atuou como diretor de Vendas e Parcerias na ARQIA/Datora.

Tem formações em Administração de Empresas e Tecnologia pela Fundação Getúlio Vargas e CEFET/RJ, além de MBA Executivo pelo COPPEAD/UFRJ.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.