Embratel renova redes metropolitanas com carrier ethernet


A Embratel acaba de concluir a primeira etapa da instalação de suas redes metropolitanas com a tecnologia Carrier Ethernet e de receber a certificação internacional Metro Ethernet Forum (MEF). “A Embratel tem investido mais de R$ 1 bilhão ao ano no aprimoramento de sua rede de dados e de seus centros de apoio nos últimos anos. Com isso, temos a mais moderna infraestrutura do País”, diz Antônio Carlos Martelleto, diretor executivo da Embratel.

Ao trocar a infraestrutura anterior SDH (Synchronous Digital Hierarchy) de suas redes metropolitanas para Carrier Ethernet, a Embratel  facilita a vida dos clientes. Com equipamentos mais simples e fáceis de operar, as empresas podem conectar seus escritórios à Internet e a outros serviços por meio de equipamentos que utilizam a mesma tecnologia de suas redes locais, isto é possível porque ambos adotam o mesmo padrão de comunicação. O Ethernet tornou-se padrão dentro das empresas e, agora com a infraestrutura externa seguindo esse padrão, os serviços de telecomunicações são ativados de maneira mais simples. Esta nova infraestrutura elimina equipamentos que demandam operação mais complexa para o funcionamento dos serviços, bem como melhor aproveitamento do corpo técnico da Empresa.

PUBLICIDADE

“Com as redes Carrier Ethernet, a Embratel conseguirá combinar diferentes serviços no mesmo acesso IP/Ethernet. Com isso, oferecerá dados, voz e vídeo numa única estrutura de rede, muito mais fácil de configurar e de usar”, explica o executivo, citando que os cabinhos azuis que sempre vemos nas empresas agora ganharam espaço também fora dos escritórios, nas redes metropolitanas e nas estruturas de backbone. “Além de economia, facilidade e agilidade no acesso aos serviços da Embratel, os clientes ganharão performance no acesso à Internet e no uso de suas aplicações corporativas”, diz ele.

A estrutura de Carrier Ethernet da Embratel já está em operação nas principais cidades do Brasil e a Embratel está trabalhando para concluir, em menos de um ano, a evolução de toda a sua rede nacional para o novo padrão. ( Com assessoria de imprensa).

PUBLICIDADE
Anterior Consultoria recomenda a acionistas aceitar termos da fusão entre Oi e Portugal Telecom
Próximos Novo CEO da PT tem antigas ligações profissionais com o Brasil