Embratel lança solução de segurança cibernética SASE


A Embratel lançou hoje, 9, a solução SASE Embratel (Secure Access Service Edge), uma plataforma integrada com múltiplas tecnologias de cibersegurança para atender as demandas das empresas por acesso remoto confiável à rede corporativa, aplicações e informações em Nuvem.

PUBLICIDADE

O SASE Embratel auxilia na projeção da estrutura de segurança das organizações, especialmente considerando as conexões cada vez mais descentralizadas, e inclui diversas tecnologias para a criação de um novo ambiente de proteção.

“À medida que as cargas de trabalho (workloads), dispositivos e usuários estão mais distribuídos, especialmente com a adoção do Bring Your Own Device, do home office e do modelo híbrido de trabalho, o mercado vê crescer a demanda por acesso direto e seguro a aplicações e informações na Nuvem a partir de qualquer lugar, sem um perímetro definido”, observa Mário Rachid, Diretor-Executivo de Soluções Digitais da Embratel.

O SASE Embratel atua a partir das políticas de proteção criadas pelas organizações para permitir ou impedir o uso de sites, informações e aplicações. Essas diretrizes podem ser estabelecidas de formas diferentes para grupos distintos de usuários, considerando o perfil de trabalho de cada colaborador. Por ser uma solução em Nuvem, todas as mudanças realizadas nas regras estabelecidas são atualizadas automaticamente, deixando os dispositivos sempre protegidos.

Por meio de um software instalado nos equipamentos, todas as normas são aplicadas e passam a nortear as ações realizadas nas máquinas. Quando ocorre uma solicitação de acesso a partir do dispositivo, um mapeamento de tráfego é realizado, inclusive com o uso de firewall e filtros de conteúdo web, permitindo apenas o acesso ao que é liberado pela organização.

O SASE Embratel fornece tráfego confiável, via VPN (Virtual Private Network), utilizando Zero Trust Network Access. Por meio da funcionalidade, todos os endpoints em busca de se conectar à rede e à Internet são analisados para verificar se possuem os devidos controles. A autenticação é constantemente solicitada para assegurar a identidade do usuário e que ele apenas poderá acessar o que for autorizado ao seu trabalho.

Com a prevenção de ameaças presente no SASE Embratel, o download de arquivos infectados por vírus é impedido para não gerar riscos à infraestrutura e negócios. Já o controle de aplicações bloqueia softwares e aplicativos não permitidos de serem baixados. Outra importante funcionalidade é o Data Loss Prevention, usado para impedir o compartilhamento de documentos indevidos, prevenindo o vazamento de informações sigilosas.

“A solução é gerenciada a partir dos dois Centro de Operações de Segurança da Embratel, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Os centros usam Análise de Comportamento, Inteligência Artificial e Cognitiva, além de Machine Learning, para ampliar a proteção contra ataques sofisticados de forma aprofundada, ágil e precisa”, afirma o executivo.

O SASE Embratel faz parte de um amplo portfólio, que ainda conta com soluções como Cyber Intelligence e Gestão de Vulnerabilidades. O Cyber Intelligence Embratel destaca-se pela característica preventiva e pela capacidade de identificar previamente possíveis ameaças. A solução possibilita o monitoramento de marca protegendo a reputação das companhias; a prevenção de ameaças de DDoS; o controle de vazamentos de dados confidenciais; a identificação de sites falsos das organizações relacionados com o phishing; a detecção de campanhas contra as empresas; além do levantamento de informações relevantes do negócio, inclusive a venda não autorizada de dados na Dark Web.

Com a solução Gestão de Vulnerabilidades Embratel, as organizações podem analisar as brechas de sua infraestrutura por meio da adoção de ciclos de varreduras de riscos e a consulta a relatórios para acompanhamento das vulnerabilidades encontradas. Com base no diagnóstico observado, é possível criar planos para diminuir ameaças comprometedoras para o ambiente digital, possibilitando uma ação rápida antes que hackers explorem as lacunas. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Uso do prefixo 0303 ainda gera dúvidas, diz Nvoip
Próximos Proposta de regulamento geral de serviços entra em consulta