Elon Musk compra grande quantidade de ações do Twitter


Crédito: divulgação
O bilionário fica com 9,2% da mídia.Crédito: divulgação

Elon Musk tornou-se um dos maiores acionistas do Twitter, com 9,2% de participação, revelou hoje, 4,  o Financial Time, com base no depósito de informações obrigatórias à SEC – U.S. Securities and Exchange Commission – que controla o mercado de ações dos Estados Unidos. O arquivamento da informação à SEC – que tem o mesmo papel da CVM brasileira – foi feito nesta segunda-feira.

O executivo não fez ainda  qualquer declaração sobre as razões para fazer esse movimento, o primeiro ingresso dele  no mundo das mídias socias.

PUBLICIDADE

Elon Musk é um dos homens mais ricos do mundo e iniciou sua trajetória como presidente-executivo da Tesla, montadora de carros elétricos.

Satélites

No Brasil, a empresa de satélites de baixa órbita, Starlink, passa por denúncias de intervenção do Ministério das Comunicações sobre a Anatel, órgão regulador das telecomunicações, para que a licença de liberação da atuação da constelação fosse emitida o mais rapidamente possível.

Isso porque, o ministro das Comunicações, Fábio Farias, chegou a anunciar, em um das tantas viagens que faz ao exterior, que a constelação do bilionário iria ser usada para levar internet para as comunidades carentes da Amazônia.

A aprovação da licença pela Anatel ocorreu no dia 28 de janeiro, e está sendo questionada por outras empresas de satélite e também por outros agentes, porque foi a mesma reunião que aprovou a venda dos ativos da Oi para as três grandes operadoras de celular que atuam no país.

A pressão sobre a agência, pode ser, no entanto, um tiro no escuro e o “anúncio” da universalização da internet pelos satélites de Elon Musk mais uma tentativa de criar fatos eleitorais. Isso porque, a Starlink já anunciou seus preços a serem praticados no Brasil, que terão um total de R$ 3565, sem impostos, ou R$ 5.167, com impostos. Preços fora da renda brasileira.

A pressão sobre a agência reguladora ganha uma nova gravidade, se for confirmada a informação da revista Veja desta semana, de que o ministro Fábio Faria, seria o representante da empresa de Musk no Brasil, quando deixar o governo, em dezembro.

 

 

 

PUBLICIDADE
Anterior TIM zerou emissão indireta de CO2 resultante do consumo de energia em 2021
Próximos Grupo TIM negocia venda da rede de fibra à estatal italiana CDP