Economia corta orçamento de C&T e Pontes diz que aumentará


Ministro Marcos Pontes falou sobre o corte de verbas nesta sexta, 8, durante evento em Campinas (SP) - crédito: divulgação
Ministro Marcos Pontes falou sobre o corte de verbas nesta sexta, 8, durante evento em Campinas (SP) – crédito: divulgação

O Ministério da Economia cortou verba para a ciência e tecnologia, e diminuiu em 87% uma proposta de aumento de recursos para o setor, neste ano. A queda foi de R$ 690 milhões para R$ 89,8 milhões. Mas esse orçamento vai aumentar. Quem garantiu foi o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, durante o evento em Campinas (SP) nesta sexta, 8. “E com o apoio do presidente”, completou. Jair Bolsonaro, também presente ao evento, nada disse sobre isso depois, durante seu discurso.

“País que não investe em tecnologia fica dependente de outro”, falou Pontes. Bolsonaro seguiu na mesma linha em seu momento ao microfone. “Nós queremos nos somar a países democráticos que investem em tecnologia”, disse.

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo em que cortou a verba para ciência e tecnologia, o governo aumentou os recursos para o Ministério das Comunicações e o setor agro.

Frustração

A decisão frustrou pesquisadores, que contavam com a verba. O ministério comandado por Paulo Guedes justificou o corte alegando que a proposta de orçamento para 2022 aumentará muito os recursos para projetos de pesquisa.

Em agosto, projeto enviado pelo governo ao Congresso previa R$ 690 milhões para o orçamento deste ano do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações. Desse valor, R$ 34,578 milhões seriam destinados à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e os demais R$ 655,421 milhões ficariam para o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), que apoia os programas e projetos científicos e tecnológicos nacionais.

 

 

Anterior CPQD ganha complexo para testes 5G, Open RAN e cibersegurança
Próximos TIM lança serviço via satélite para áreas remotas no mercado italiano