Divisão nova da Positivo venderá celular diretamente ao consumidor


O mercado brasileiro de smartphones ganhou na noite de ontem, 03, um novo concorrente: a fabricante Quantum. A empresa, que nasce como uma unidade de negócio dentro da Positivo Informática, se inspira no modelo de vendas diretas pela internet ao consumidor final. A abordagem é usada por emergentes chinesas como a Xiaomi e a Meizu, e, no Brasil, é praticada também por Asus e Motorola.

À frente da empreitada estão três executivos egressos da Positivo: Thiago Miashiro, head of business, um dos líderes na internacionalização da companhia para a Argentina que culminou com a criação da joint venture com a BGH; Marcelo Reis, general manager, também participou da expansão ao país vizinho; e Vinicius Grein, head of products, que acumula passagens pela companhia paranaense e também por Siemens, Exxon Mobil e LG Electronics.

PUBLICIDADE

Em outubro, os três começaram a estudar o modelo de negócios ideal para vender um smartphone com preço mais baixo no país. Como todos haviam trabalhado na Positivo, procuraram o presidente da copania, Hélio Rotenberg. “Conversamos muito sobre a revolução que propunham para o modelo de negócios, vendendo direto ao consumidor final, sem intermediários”, lembra Roteberg. O executivo gostou do que ouviu, e decidiu apostar na ideia. A Quantum nasce como uma unidade de negócios, mas com gestão autônoma e independente. 

O projeto conta com o suporte também de Pedro Ripper, CEO e sócio da Bemobi – recentemente adquirida pela Opera Software – e conselheiro da Positivo e GlobeNet. Ripper será uma espécie de coach do trio que comanda a Quantum. “Do desenvolvimento à implementação, todos os processos foram estudados e planejados detalhadamente, o que me faz acreditar que a Quantum está no caminho certo”, ressalta Ripper.

Segundo os executivos, a Quantum nasce sem estruturas hierárquicas: os três empreendedores dividem a gestão da empresa. “Com a Quantum, permitiremos que nossos consumidores atinjam níveis superiores de tecnologia com o menor investimento necessário”, resume Reis.

Para viabilizar o posicionamento de “entregar mais por menos”, é que os três optaram por não ir ao varejo, eliminando intermediários. “Com isso, somos mais enxutos, dinâmicos e eficientes. Nosso produto sai da fábrica direto para a casa dos consumidores, gerando o melhor custo-benefício entre os smartphones da mesma faixa de preço”, completa.

Aparelhos
quantumO primeiro dispositivo, o Quantum GO, já está à venda no site da empresa. Foram oito meses de desenvolvimento, com modificações baseadas em estudos com consumidores brasileiros. “Podemos citar diversos exemplos de decisões que tomamos baseadas nas nossas pesquisas. O brasileiro tem a necessidade de experimentar os dispositivos antes de efetivar a compra”, conta Miashiro. Isso fez a empresa criar espaços de degustação em shoppings de todo o país. A preocupação com roubos fez a empresas criar um seguro apenas para o celular, que já vem de fábrica, chamado Quantum Care.

O smartphone está disponível nas cores dourada, cinza e branca. Tem 0,65cm de espessura e pesa 115g. A tela tem vidro Corning Gorilla Glass 3, também na parte traseira. Mede 5 polegada e usa tecnologia AMOLED, com resolução HD (720 x 1280 pixels). O celular usa processador octacore de 1,3GHz, tem 2GB de memória RAM e 16 ou 32GB de armaznamento, com entrada para cartões Micro SD de até 32GB. O sistema operacional é o Android 5.1 Lollipop. O aparelho é Dual SIM, traz Rádio FM e TV digital.

Há opções 3G e 4G. Os modelos Quantum GO 4G suportam todas as frequências de redes LTE já em operação no Brasil, 1800 e 2600MHz (Bandas 3 e 7), bem como a frequência de 700MHz (Banda 28), que será liberada para uso a partir de novembro de 2015.

Em relação às câmeras, o sensor traseiro é de 13MP, equipado com a tecnologia BSI (Backside Illumination), que aumenta a sensibilidade à luz, e conta com um flash LED. A câmera frontal vem com sensor de 5MP e lente grande-angular, para os fãs de selfies. Grava também vídeos em Full HD. A empresa também venderá acessórios para os aparelhos, como cases e películas. O modelo 3G custará a partir de R$ 699, e o 4G, R$ 899. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Anac lança consulta pública para regulamento de drones
Próximos Brasileiros passam 36% do dia consumindo VOD