Dividendos da Unitel vão demorar a chegar ao caixa da Oi


A Oi obteve o direito de receber dividendos e ressarcimentos dos sócios da operadora africana Unitel em fevereiro. Mas o dinheiro deve demorar a entrar no caixa da tele brasileira. Isso porque a PT Ventures, o braço financeiro da Oi dono dos ativos na Unitel, precisará acionar a Câmara Internacional de Arbitragem para cobrar os valores, que ainda não foram depositados.

Carlos Brandão (foto), CFO da Oi, falou hoje, 27, durante a conferência dos resultados financeiros da companhia, que dificilmente o montante, de US$ 667 milhões, será recuperado ainda em 2019. “Entramos com o processo para forçar o pagamento por parte dos outros acionistas. Não esperamos receber nada este ano”, avisou.

PUBLICIDADE

Ele explicou, ainda, que a Oi é a última escala do trajeto dos valores. Os sócios da Unitel deverão pagar a PT Ventures, empresa controlada pela Africatel, da qual a Oi tem 86% do capital. O dinheiro que entrar na Africatel vai quitar um empréstimo de US$ 650 milhões tomado junto à PT Participações (empresa que pertence à Oi). O que sobrar será dividido entre a Oi e os 14% minoritários, proporcionalmente. Então a Oi poderá ou não repatriar o dinheiro, a depender do câmbio.

Venda da Unitel

A Oi não pretende esperar para articular o futuro de seus ativos na África. Brandão explicou que em 6 de maio assume o novo conselho de administração da Unitel, que terá dois integrantes indicados pela PT Ventures. Um deles será também CEO.

Passando a fazer parte da gestão, a Oi espera levantar quanto exatamente de dividendos tem a receber, já que ao longo dos últimos anos foi alijada do comando da Unitel e não recebeu um tostão graças à ingerência dos sócios locais.

Com a gestão executiva da Unitel nas mãos da PT Ventures, Brandão espera que seja realizada uma reestruturação na operadora, deixando-a mais atraente para investidores externos. A tele africana está na lista de ativos que serão vendidos como parte do plano de recuperação judicial da Oi.

“Sobre a venda da Unitel, agora que temos controle da empresa, poderemos estruturar a empresa para venda, mas isso deve levar algum tempo”, ressaltou Brandão, sem apresentar um cronograma.

Anterior Vivo reciclou 2,7 milhões de itens eletrônicos em 2018
Próximos Anatel extingue 170 resoluções