Despesas com serviços de comunicação têm alta em junho com tarifa maior do celular


A alta da tarifa de telefone móvel de 0,36% para 0,56% contribuiu para a variação da taxa de serviços de comunicação de 0,15% para 0,24% em junho deste ano. Apesar disso, o IPC-S (Índice de Preço ao Consumidor Semanal), divulgado nesta terça-feira (1º) pela Fundação Getúlio Vargas caiu 0,01 ponto percentual em relação à taxa registrada na última divulgação. A variação ficou em 0,33% e, com este resultado, o indicador acumula alta de 4,19%, no ano e, 6,55%, nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, três das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação (0,58% para 0,36%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item salas de espetáculo, cuja taxa passou de 0,95% para -0,50%.

Também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos Despesas Diversas (0,84% para 0,56%) e Transportes (0,12% para 0,11%). Na primeira classe de despesa, vale citar o comportamento do item jogo lotérico (5,72% para 2,90%) e, na segunda, tarifa de ônibus urbano (0,02% para -0,22%), respectivamente.

PUBLICIDADE

Em contrapartida apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (0,46% para 0,52%), Alimentação (0,05% para 0,08%), Comunicação (0,15% para 0,24%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,59% para 0,60%). Nestas classes de despesa, os destaques partiram dos itens: aluguel residencial (0,55% para 0,63%), refeições em bares e restaurantes (0,79% para 0,96%), tarifa de telefone móvel (0,36% para 0,56%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,91% para 1,26%), nesta ordem.

Anterior Smartphone "blindado" começa a ser entregue aos usuários
Próximos Gastos com TI vão crescer menos este ano, prevê Gartner