PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Internacional

Departamento de Justiça dos EUA acusa Google de práticas anti-competitivas

Big tech teria firmados contratos abusivos para uso exclusivo de sua ferramenta de busca em celulares. Empresa diz que acusações são erráticas e que o consumidor usa sua ferramenta por vontade própria.

Designed by Alekksall / Freepik

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos, juntamente com 11 estados, abriram processo contra o Google. Acusam a big tech de condutas ilegais e anti-competitivas, desrespeitando as leis antitrustes do país. De acordo com o processo, que foi registrado em Washington D.C., o Google pratica ações excludentes em suas ferramentas de pesquisa e publicidade com o intuito de sufocar a concorrência e, assim, manter o monopólio.

Durante um ano o Google ficou sob investigação do Departamento de Justiça, tendo, inclusive, de entregar a eles diversos documentos de conteúdo sensível. A partir disso, o órgão alegou que o Google fechou diversos acordos que proíbem a pré-instalação de ferramentas de pesquisas concorrentes.

Além disso, a multinacional formava parcerias que forçavam a pré-instalação de seu aplicativo de pesquisa em dispositivos e usava seus lucros para conseguir benefícios para seus serviços, “criando um ciclo contínuo e que se reforça de monopolização”, conforme a apuração do Departamento.

Por exemplo, por meio do Android, o Google forçava empresa fabricantes Sansung e LG a configurar a ferramenta de pesquisa Google como padrão nos dispositivos. Com a Apple, o Google também fechou um contrato de longo prazo, segundo o qual a sua ferramenta de pesquisa e outros serviços seriam o padrão nos aparelhos Apple.

O procurador geral Wiliam Barr declarou: “hoje milhões de americanos dependem  da internet e de plataformas online em seu cotidiano. Competição na indústria é vital e é por isso que é o desafio de hoje contra o Google, o guadião da internet, por violar leis antitrustes é um caso monumental tanto para o Departamento de Justiça quanto para o povo americano”.

Por conta desse monopólio, diversas empresas não conseguem se desenvolver, competir e disciplinar o Google, conforme a notícia do Departamento. Sem competição, a inovação da tecnologia também fica prejudicada.

O Google se defendeu em nota afirmando que as acusações do Departamento são “profundamente erráticas” e que “as pessoas usam o Google por opção própria, não porque são forçados ou não encontram alternativas”. A multinacional, atualmente, já foi multada pela União Europeia por conta do mesmo tipo de prática. (Com agências internacionais)

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.