Demanda de ISPs e operadoras faz tráfego da Globenet para o Brasil dobrar


Foto ilustrativa do EllanLink

A operadora de atacado Globenet registrou aumento de 100% no tráfego em sua rede no Brasil e na América Latina. Segundo a empresa, o aumento da demanda por parte de provedores regionais de internet (ISPs), além de algumas operadoras, em função da pandemia de Covid-19 exigiu a entrega de mais capacidade aos clientes locais. O mesmo fenômeno se deu na América Latina.

Carlos Agripino, diretor de vendas da atacadista, conta que o aumento do tráfego aconteceu ao longo do dia, mas o pico segue ocorrendo entre 18h e 2h. “Isso mostra que, embora o tráfego tenha aumentado como resultado do trabalho remoto, o que realmente está gerando a maior demanda da rede é o uso para entretenimento, por meio de streaming e conteúdo de jogos”, afirma.

Ele conta que é possível identificar o tipo de dado que é transmitido pelas redes da operadora. Durante o mês de março, o uso de videogames conectados aumentou em 60%, enquanto o consumo de conteúdo por streaming de vídeo cresceu 120% O tráfego devido ao uso de redes sociais alcançou um crescimento de quase 100%.

PUBLICIDADE

Cabo Malbec

A Globenet é dona de dois cabos submarinos com 23,5 mil km de comprimento que chegam ao Brasil, partindo dos Estados Unidos. Ambos passam por Fortaleza, Rio de Janeiro e chegam a São Paulo. A empresa tem data center em Fortaleza e Rio. Conforme Agripino, ao aumento da demanda não sobrecarregou as estruturas. Há capacidade sobressalente para ser acessada. Por isso, não será preciso fazer investimentos adicionais no aumento da capacidade dessas rotas para a América do Norte além do que já estava previsto para o ano.

Por isso, o capex da operadora para o ano não será alterado. Continua a prever a inauguração de uma nova conexão internacional, proporcionada pelo cabo Malbec. Investimento conjunto com o Facebook, o cabo liga o Brasil à Argentina e deverá dobrar a capacidade de transmissão de dados entre os países.

Agripino afirma que o cabo já está sendo instalado no leito do oceano, tangenciando a costa brasileira e será inaugurado até, no máximo, outubro. Antes da crise do Covid-19, a previsão era de início da operação comercial da rota até julho.

Anterior Coronavírus levará mercado de telecom à retração neste ano, prevê consultoria
Próximos Anatel ganha recurso no TRF-3 e autoriza corte de serviço